Compatilhar

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Condenação de Dirceu no STF é destaque na imprensa mundial.


DA FOLHA DE SÃO PAULO.

A condenação do ex-ministro José Dirceu pela maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) repercutiu na imprensa mundial nesta sexta-feira.

Sites das principais publicações pelo mundo destacaram em suas páginas iniciais a decisão do tribunal brasileiro.
Reprodução

BBC
O site da BBC, serviço de notícias do Reino Unido, destaca na página dedicada às notícias da América Latina uma foto de Dirceu ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva com o título: "Assessor de Lula condenado por corrupção".
Na imagem que ilustra a reportagem, Lula e Dirceu aparecem sorridentes, em um evento no Planalto em 2004, período anterior ao escândalo.
O texto da reportagem afirma que o ex-presidente não está envolvido no escândalo, que chama de "Big MonthlY".
Também destaca que Dirceu lutou na militância de esquerda contra o governo militar na década de 70 e foi exilado em Cuba.

Reprodução
EL PAÍS
O espanhol El País publica a mesma foto de Lula e Dirceu sorridentes em 2004 em seu site.
A página do jornal espanhol lembra que a Suprema corte brasileira já condenou políticos de quatro partidos por corrupção passiva e, nesta terça, condenou os corruptores.
Segundo a publicação espanhola, a condenação de Dirceu era a mais difícil, pois as provas contra ele não eram tão evidentes quanto as dos demais implicados.
Para o El Pais, não é impossível que Dirceu recorra a uma corte internacional, já que até o último momento declarou-se inocente.

Reprodução
NYT
O site do norte-americano New York Timesreproduz reportagem da agência de notícias Associated Press que destaca, logo em seu título, que a maioria dos ministros da Suprema corte brasileira condenou o ex-braço-direito de Lula, o ex-presidente mais popular do país.
A reportagem afirma que a pena prevista para corrupção ativa de acordo com as leis brasileiras pode chegar a 12 anos de prisão.
A trajetória de militância na esquerda de Dirceu também é lembrada pela publicação norte-americana.

Segundo o texto publicado no site do NYT, o mensalão não afetou a reputação de Dilma Rousseff, "vista como combatente da corrupção no país após demitir sete ministros após suspeitas de irregularidades publicadas na imprensa brasileira."

Nenhum comentário:

Postar um comentário