O Blog Fiel aos Fatos: ATIVISTA QUE LUTA POR DEMOCRACIA EM CUBA PODE SER LINCHADA NO BRASIL POR MILITANTES PRÓ- FIDEL CASTRO LIGADOS AO PT E AO PC DO B COM A CONIVÊNCIA DO GOVERNO BRASILEIRO.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

ATIVISTA QUE LUTA POR DEMOCRACIA EM CUBA PODE SER LINCHADA NO BRASIL POR MILITANTES PRÓ- FIDEL CASTRO LIGADOS AO PT E AO PC DO B COM A CONIVÊNCIA DO GOVERNO BRASILEIRO.

Compartilhe esta postagem!





Aconteceu tudo conforme o esperado e conforme VEJA, na prática, antecipou que iria acontecer. Os bate-paus do PC do B, da CUT e do PT, obedecendo às ordens transmitidas pela embaixada de Cuba, com a conivência da Secretaria-Geral da Presidência da República, impediram, nesta segunda, a realização de um evento de que ela participaria, em Feira de Santana, na Bahia.

A secretaria, diga-se, emitiu uma nota a respeito que é um primor da picaretagem política. Os fascistas, fantasiados de esquerdistas (não há diferença essencial entre as duas coisas), xingaram a blogueira cubana e berraram à vontade.

Abaixo, há trechos do relato de Flávia Marreiro na Folha Online. Mais tarde, voltarei a este tema e direi por que setores importantes do que já foi chamado “grande imprensa brasileira” (cada vez mais amesquinhada nas suas ambições democráticas), são cúmplices dessa selvageria e desse ato de censura. Leiam.

Grupos de manifestantes ligados a movimentos estudantis e sociais, ao PC do B e ao PT impediram nesta segunda-feira (18) a exibição de um filme em Feira de Santana, na Bahia, com a presença a blogueira cubana Yoani Sánchez.

IMPEDIDA DE SAIR 20 VEZES DE CUBA, A ATIVISTA SÓ PODE FALAR NO BRASIL CERCADA POR FORÇAS POLICIAIS DO ESTADO BAHIA. ONDE ELA PENSAVA QUE EXISTIA LIBERDADE, ENCONTROU OPRESSÃO E APOIO À TIRANIA DO GOVERNO DE CUBA APOIADO PELO ATUAL GOVERNO BRASILEIRO.

Aos gritos de “traidora”, “Cuba sim, ianques não”, os militantes tomaram o salão da Casa do Saber, um planetário cedido pela prefeitura para a exibição de “Conexão Cuba Honduras”, do cineasta baiano Dado Galvão, que tem como uma das protagonistas a ativista cubana, que chegou ontem ao Brasil.

Quando Sánchez chegou ao local, os ânimos se exaltaram e a blogueira chegou a ser recolhida na sala de diretoria, enquanto o senador Eduardo Suplicy (PT) tentava uma negociação com os manifestantes. Com chapéu com estrela do Che Guevara, o ex-vereador do PT Angel Almeida negociou a mudança do evento: de exibição de documentário a debate, com participação dos militantes.

Quase uma hora depois, a blogueira que pode sair de Cuba após 20 tentativas frustradas, finalmente começou a falar, de pé, por 15 minutos: “Vivo numa sociedade onde opinião é traição”, começou. As vaias tomaram mais uma vez o ambiente –o vereador paramentado de Che mais uma vez conteve os ânimos. E foi assim em vários momentos.

A exibição frustrada foi o auge de uma jornada já tumultuada por protestos, que começaram na primeira escala de Sánchez, em Recife –ela teve até o cabelo puxado–, e seguiram em seu desembarque em Salvador. “Protesto faz parte da democracia, agressividade não”, disse Dado Galvão. “É uma cidade pacata”, queixou-se. “É o que a ‘Veja’ disse que ia acontecer”.

“Acabou tensionando tudo”, admite Jader Dourado, do movimento de bairros de Feira de Santana e que foi candidato a vereador pelo PT na cidade.

(…)
“Todo mundo está se organizando em todo o território”, diz Dourado.

Por Reinaldo Azevedo

Deixe seu Comentário Aqui!