Compatilhar

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Duas denúncias de fraudes na UFMA resultaram na desmoralização dos professores que denunciaram. Um dos professores foi demitido, obteve liminar, mas é expurgado da Universidade.


A DENÚNCIA DO PROFESSOR DE FILOSOFIA WILDOBERTO BATISTA GURGEL.

O esquema de adulteração de notas na Universidade Federal do Maranhão foi denunciado há um ano atrás pelo professor.

O professor teria levado as denúncias ao Conselho Universitário, mas nenhuma medida foi tomada.

Professor Natalino Salgado, Reitor da UFMA tentando
esclarecer sobre denúncias de fraudes em notas de alunos.
As denuncias foram então tornadas públicas através das redes sociais.


Após as denúncias, o professor foi demitido sem direito a recurso e no dia 21/01/2013 impetrou mandado de segurança na justiça federal, obtendo liminar expedida ontem (7) (quarta-feira), confira:

Para frustrar a decisão judicial, o Reitor e a Pró-reitora de Recursos Humanos da Universidade Federal do Maranhão fizeram o Conselho Universitário da UFMA-CONSUN reunir se às pressas para manter a demissão do professor. É o que se depreende do documento abaixo.

08/02/2013 10:30:00
INTIMACAO / NOTIFICACAO PELA IMPRENSA: PUBLICACAO REMETIDA IMPRENSA DECISAO publicação
07/02/2013 17:28:09
INTIMACAO / NOTIFICACAO POR OFICIAL MANDADO REMETIDO CENTRAL
Mandado de Intimação nº 165/2013 a(o) REITOR DAUNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHAO E OUTRO, bem como foi dadociência ao órgão de representação judicial do(a) impetrado(a).
07/02/2013 17:28:04
INTIMACAO / NOTIFICACAO POR OFICIAL MANDADO EXPEDIDO
Mandado de Intimação nº 165/2013 a(o) REITOR DAUNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHAO E OUTRO, bem como foi dadociência ao órgão de representação judicial do(a) impetrado(a).

Na pressa do CONSUN, 28 dos 41 conselheiros votaram pela manutenção da demissão e apenas um pela reintegração do professor. Outros 12 conselheiros resolveram não pactuar a injustiça contra o professor.

Ver-se também que tão logo o reitor tomou conhecimento da ação do professor, procurou mobilizar o Conselho Universitário da UFMA para apreciar o recurso administrativo.

“Importante registrar, ainda, que conforme notícia trazida pela Autoridade impetrada, referido recurso há de ser apreciado no âmbito próprio no dia 08 próximo vindouro (amanhã)”.

TAMBÉM A PROFESSORA MARISTELA DE PAULA ANDRADE DENUNCIOU FRAUDE EM NOTAS.


Curiosamente, a denúncia foi feita exatamente no mesmo ano da revelação da suspeita de fraude apontada pelo professor de Filosofia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário