Compatilhar

terça-feira, 30 de abril de 2013

Paço do Lumiar requer a municipalização do ensino fundamental de sete escolas da rede estadual de ensino do conjunto Maiobão, junto à Secretaria de Estado da Educação.

A Prefeitura de Paço do Lumiar deu entrada na última sexta-feira (26), no processo de municipalização do ensino fundamental de sete escolas da rede estadual de ensino do conjunto Maiobão, junto à Secretaria de Estado da Educação. Na oportunidade, a secretária municipal de Educação, Maria do Rosário de Fátima Leal, e a adjunta da pasta, Ana Paula Pires foram recebidas pelo secretário de estado da Educação, Pedro Fernandes onde apresentaram o documento oficial assinado pelo Prefeito Josemar Sobreiro requerendo a competência das escolas ao município de Paço do Lumiar.

O processo de municipalização das escolas passará pela análise técnica da Seduc para formalizarem a transição de responsabilidades à gestão municipal.A demanda de matrículas para o ensino fundamental das escolas do Maiobão, atualmente é de 6 mil alunos. Apenas a Unidade Integrada Rosa Nina, na comunidade das Mercês, já está municipalizada.

Pedro Fernandes parabenizou o município de Paço do Lumiar pelas atividades desenvolvidas no âmbito da Educação e anunciou que será realizada uma visita às escolas municipais, para conhecer o trabalho desenvolvido no município.

domingo, 28 de abril de 2013

O AGIOTA, O DELEGADO DA PF, O ADVOGADO, O CHEFE DA CGU, O DEPUTADO E AS PERGUNTAS DESTE BLOG.


O GLAUCIO:
 
Junior Bolinha e Gláucio Alencar
Gláucio Alencar, do ramo de merenda escolar, era conveniado a várias prefeituras no Maranhão.

Gláucio Alencar e outros agiotas já identificados eram "financiadores" de escritórios de advocacia com “trânsito” no judiciário, especializados em casos de desvios de verbas pública.

Pelo que já foi apurado e divulgado, a quadrilha agia quando algum prefeito enrolado era denunciado ou afastado pela prática de irregularidades (desvio de recursos).

A quadrilha então aparecia dando uma "boa" banca de advogados para livrarem os prefeitos da perda dos mandatos, mediante liminar de algum desembargador do TJMA.

 A partir daí os prefeitos se tornavam refém da quadrilha. Devendo para o agiota que livrara sua pele, o prefeito continuava a praticar mais e mais desvios para alimentar a organização.

Se o prefeito quisesse se livrar dessa situação, ou ele seria assassinado, ou ele receberia uma operação da PF no Município e perderia o mandato.

O DELEGADO DA PF E O DEPUTADO.

O delegado da Polícia Federal Pedro Meireles ficou conhecido pela sua atuação em ações em diversas prefeituras maranhenses envolvidas com o desvio de verbas públicas.

Ele prestou depoimento na Polícia Civil, uma vez que foi citado pelo agiota Gláucio Alencar, que disse que o policial federal teria enviado uma mensagem o informando sobre a morte de Décio Sá.

Agora, O ex-prefeito do município de Serrano do Maranhão, Vagno Pereira, conhecido como Banga, em entrevista à Rádio Mirante AM, mencionou o delegado de Polícia Federal Pedro Meireles.

O ex-prefeito disse que a sua prisão feita pela Polícia Federal, em março de 2010, teria sido uma espécie de “armação” elaborada pela rede de agiotas, interessada em cobrar uma dívida de R$ 200 mil, que seria de Leocádio Rodrigues.

“Gláucio me convidou para vir a São Luís, almoçar com ele, em um restaurante. Atendi ao convite, e na oportunidade ele disse que a Prefeitura de Serrano devia a ele R$ 200 mil pelo financiamento da campanha eleitoral do então prefeito Leocádio. Eu disse que não tinha como pagar um débito que não era meu, pois não havia assumido nenhum compromisso financeiro com ele, apesar de ter sido o vice-prefeito eleito. Ele [Gláucio] me ameaçou, dizendo que eu tinha que pagar de qualquer maneira, e quando eu disse que a Prefeitura sequer tinha cheques, ele me garantiu que possuía em seu carro, mas eu me neguei a assinar”, denunciou Banga.

Após se negar a pagar a dívida, Banga foi preso no dia 19 de março de 2010 pela Polícia Federal, segundo ele, sem ordem de prisão, em uma estrada vicinal do município quando estava em companhia da filha de 5 anos.  A operação, segundo o ex-prefeito, foi liderada pelo delegado Pedro Meireles.

Banga permaneceu preso por 45 dias e foi afastado do cargo, assumido pelo presidente da Câmara de Vereadores, Hermínio Pereira, conhecido como Hemininho, filho de Leocádia Rodrigues, cassado por improbidade.

De acordo com Banga, sua prisão foi uma forma de a quadrilha garantir o pagamento do débito deixado na Prefeitura.

“Se eu não tivesse sido preso, com certeza estaria morto como o jornalista [Décio Sá], que denunciou o esquema e foi assassinado por eles. Foi tudo uma armação para que Hermininho assumisse, e passasse a ser a pessoa responsável por quitar todo esse débito”, explicou o ex-prefeito.

“É muita coincidências o fato de o advogado de Hermininho, Ronaldo Ribeiro, ser o mesmo do delegado federal e que o deputado aliado dele é Raimundo Cutrim”, lembrou Banga.

“Se a comissão me convocar, eu vou agora jogar na cara dele [Gláucio] tudo o que ele me disse naquele dia. Eu tenho até medo de ele mandar me matar, mas eu queria a acareação e vê ele mentir na minha frente. Acho que a partir de hoje vou levar uma vida melhor, porque desabafei, e sou uma pessoa de bem”, concluiu o ex-prefeito de Serrano.

O ADVOGADO E O CHEFE DA CGU.

Advogado Ronaldo Ribeiro, o Delegado Meireles e o chefe da CGU (de óculos) no velório de Décio Sá (Foto: Biné Morais/O Estado)
Durante o velório do jornalista e blogueiro Décio Sá, em abril de 2012 – aparecem sorridentes no velório o então chefe da regional Maranhão da Controladoria Geral da União (CGU), Roberto Viégas, o delegado federal Pedro Meireles – que aparece em depoimento do agiota Glaucio Alencar e já prestou depoimento no inquérito que apurou a morte do jornalista e o advogado Ronaldo Henrique Santos Ribeiro, que advogou para Gláucio e para Bia Venâncio.

O advogado Ronaldo Ribeiro, com a conivência de gente de dentro do TJMA, ficou 92 dias com o processo 31.678/2011 contra Bia Venâncio impedindo o seu julgamento.

Essas quadrilhas não conseguem atingir seus objetivos, sem a conivência e o braço do judiciário. Para isto entra a figura do advogado. A OAB não pode fechar os olhos para essa realidade.

AS PERGUNTAS DESTE BLOG:

A época das operações realizadas pelo Delegado da PF, outras prefeituras comprovadamente estavam desviando recursos públicos (AQUI), mas não foram importunadas, por quê?

Qual o envolvimento do delegado com a quadrilha instalada em Paço do Lumiar? O delegado recebeu várias denúncias de desvios de recursos federais protocoladas na PF, que foram engavetados ou retardados procedimentos de investigação, por que?.

Por que a Procuradoria da República no Maranhão lerdou nas ações para frear a organização criminosa?

Estas perguntas exigem uma resposta para a sociedade, tanto da OAB, como da PF e CGU.

de:
 Comunicação Social - SR/DPF/MA cs.srma@dpf.gov.br
para:
 marcoaureliodeca@gmail.com,
 robertokenard@uol.com.br,
 edgardba@gmail.com,
 blogdodecio@gmail.com,
 zecasoares@mirante.com.br,
 contato@luiscardoso.com.br


data:
 26 de julho de 2012 11:08
assunto:
 NOTA À IMPRENSA
enviado por:
 dpf.gov.br

RELEIA O QUE DEU ORIGEM À NOTA (AQUI).


sexta-feira, 26 de abril de 2013

O Poder Legislativo do Brasil é sujo e não tem moral para querer enquadrar o STF.


Temendo as ações do Supremo Tribunal Federal, que no caso do mensalão revelou para toda a nação como agem os senhores do legislativo, agora eles querem restringir o poder do tribunal para impedir julgamentos como o do mensalão.

Em outra frente querem impedir que o Ministério Público os investigue, colocando somente a polícia como condutora de inquéritos, pois as polícias estão sob seus controles através de governadores.

Aproveitando a alienação em quer se encontra a população, presa na desesperança ou nas drogas, os deputados sentem-se à vontade para atentar até contra a Constituição Federal.

A desgraça deste país está sendo o poder legislativo, com raríssimas exceções. Eles não fiscalizam o executivo, ao contrário, se associam ao executivo para desviarem recursos públicos, são milhões desviados da educação, da saúde, da assistência social. Essa grana toda garante a manutenção dos esquemas com a reeleição de governadores, deputados, prefeitos e vereadores, eleitos através de compras de votos, abusos econômicos e outras práticas criminosas.

Nesta semana, deputados da CCJ aprovaram a PEC 33, que obriga que sejam submetido a votação do Congresso todos os julgamentos do STF em ações de constitucionalidade (ADC) e inconstitucionalidade (Adin) e naquelas em que for definida súmulas vinculante. As súmulas obrigam tribunais inferiores a seguirem as decisões do Supremo em casos semelhantes.

Com isto, o Legislativo tenta usurpar o Poder Judiciário brasileiro imprimindo-lhe um controle para ficarem livres nos seus intentos.

Para a reflexão dos omissos:

O que não sabe é um ignorante, mas o que sabe e não diz nada é um criminoso”.

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Projeto de Lei que prejudica novos partidos foi suspenso pelo Supremo.


Do G1, em Brasília
O ministro Gilmar Mendes em sessão do STF (Foto: Carlos Humberto/SCO/STF )O ministro Gilmar Mendes em sessão do STF
(Foto: Carlos Humberto/SCO/STF )
O ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes determinou nesta quarta-feira (24) a suspensão da tramitação no Congresso do projeto de lei que prejudica novos partidos.
A proposta, de autoria do deputado Edinho Araújo (PMDB-SP), impede que parlamentares que mudem de partido no meio do mandato transfiram para a nova agremiação parte do fundo partidário e do tempo no rádio e na TV da sigla de origem. Pelas regras atuais, a maior parte do fundo e da propaganda eleitoral é distribuída de forma proporcional ao tamanho das bancadas.
Os defensores da proposta - parlamentares governistas - argumentam que o objetivo é frear a infidelidade partidária. Os críticos - principalmente parlamentares de oposição - dizem que a finalidade é desestimular candidaturas presidenciais para a eleição de 2014. Se sancionada, a lei tornaria menos competitivos novos partidos, como o Rede Sustentabilidade, que a ex-senadora Marina Silva pretende criar.
O ministro Gilmar Mendes proferiu decisão liminar (provisória) após pedido do senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF) protocolado nesta terça, depois de o projeto ter sido aprovado na Câmara dos Deputados. A liminar prevalecerá até que o plenário do Supremo decida sobre o caso.
Pouco antes do anúncio da decisão de Gilmar Mendes, o Senado havia rejeitado requerimento de urgência para a tramitação do projeto. Se a urgência tivesse sido aprovada, a tramitação seria mais rápida porque o projeto seria votado diretamente pelo plenário, sem passar por comissões.
A aprovação do projeto de lei em exame significará [...] o tratamento desigual de parlamentares e partidos políticos em uma mesma legislatura. Essa interferência seria ofensiva à lealdade da concorrência democrática, afigurando-se casuística e direcionada a atores políticos específicos."
Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal
'Flagrante desrespeito'
Na decisão, Gilmar Mendes afirma que o Supremo pode analisar questões internas do Congresso em casos de "flagrante desrespeito ao devido processo legislativo ou aos direitos e garantias fundamentais".

Mendes destacou que a proposta foi aprovada com "extrema velocidade de tramitação". Ele afirmou ver possibilidade de "violação aos princípios democráticos, do pluripartidarismo e da liberdade de criação de legendas".
"A aprovação do projeto de lei em exame significará, assim, o tratamento desigual de parlamentares e partidos políticos em uma mesma legislatura. Essa interferência seria ofensiva à lealdade da concorrência democrática, afigurando-se casuística e direcionada a atores políticos específicos", afirma a decisão.
Segundo Gilmar Mendes, a decisão de suspender o andamento foi necessária porque a mudança poderia afetar mobilizações políticas voltadas à criação de novas legendas.
"O perigo na demora revela-se na singular celeridade da tramitação do PL em questão, principalmente considerando o impacto da proposição legislativa nas mobilizações políticas voltadas à criação e fusão de novos partidos. É necessário que as regras de regência do próximo pleito sejam claras e aplicadas de modo isonômico e uniforme a todos os envolvidos. Por essa razão, leis casuísticas são altamente questionáveis", diz o ministro.
O que diz o pedido
No mandado de segurança enviado ao STF, Rollemberg diz que a aprovação do regime de urgência na Câmara, na semana passada, foi "ilegal" por ter garantido tramitação mais rápida ao tema com apenas dois votos de vantagem.

A ação afirma que a proposta afeta "direitos fundamentais" ao prejudicar a criação de novas legendas. "[É um] projeto de lei casuisticamente forjado, pela maioria, para especificamente restringir direitos fundamentais titularizados por determinados grupos políticos minoritários e perfeitamente individualizáveis, em nítida situação de abuso de poder legislativo", diz o pedido.
O senador do PSB argumenta que a proposta pretende "esvaziar, de modo absolutamente arbitrário, inconstitucional e casuístico, importantes iniciativas de lideranças políticas e grupos sociais, em torno da criação de novos partidos". Diz ainda que a proposta surgiu após o PSD ter garantido os direitos.
Marina Silva comemora
Idealizadora do partido Rede Sustentabilidade, Marina Silva comemorou a decisão do Supremo. Ela acompanhava votação do Senado quando foi informada da posição do ministro Gilmar Mendes.

“Com certeza, o Supremo tomou a decisão correta para evitar esse casuísmo. E agora ficará suspenso até que o Supremo possa avaliar o mérito da questão pelo pleno. Isso é muito bom para a democracia e para aqueles que acham que podem fazer leis de circunstância e de encomenda aprendam que pessoas virtuosas criam instituições virtuosas e instituições virtuosas corrigem as pessoas quando elas falham em suas virtudes”, disse.
Para o autor da ação no Supremo, senador Rodrigo Rollenberg (PSB-DF), a decisão do ministro Gilmar Mendes representa uma “vitória da democracia”. “Com isso, nós preservamos a democracia, nós preservamos a igualdade de direitos entre os partidos e não teremos partidos de primeira qualidade e de segunda qualidade. É uma vitória da democracia brasileira.”
O líder do PMDB, senador Eunício Oliveira (CE), que é a favor da proposta que prejudica novos partidos, disse que decisão do Supremo deve ser cumprida. “Eu defendo que deve existir harmonia entre os poderes e cada um no seu quadrado. Mas sendo o Supremo a mais alta corte do país e detentor da última palavra, a decisão deve ser cumprida”, disse.
Ele defendeu, contudo, a proposta em tramitação no Senado. “A matéria, do ponto de vista do mérito, é relevante. Entendo que o tempo de televisão deve ser proporcional à eleição, considerado o cenário e as filiações daquele momento.

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Os braços que dão sustentação aos crimes de agiotagem no Maranhão.

Em julho 2012, o Blog do Edgar Ribeiro e o Blog de Marcos D'eça revelaram de maneira clara como funciona os esquemas de agiotagem e desvios de dinheiro público no Maranhão. Confira:


O blog do Marcos D’eça mostrou na época que para funcionar, o esquema conta com um braço na Polícia Federal, outro em setores da Justiça - estadual e federal – e de órgãos federais de controle e fiscalização.

Pelo que já se ouviu e se viu, os esquemas de corrupção envolvendo agiotagem e desvio de recursos públicos no Maranhão funciona de dois Modos, denunciou o blog do Edgar Ribeiro em julho de 2012:


Apurou D’eça que Os agiotas agem ainda em duas frentes: numa delas, financia campanhas eleitorais de promissores candidatos, dando garantias de que o pagamento só será feito em caso de vitória nas urnas - com dinheiro público, obviamente.

Na outra frente diz D’eça, a quadrilha se adianta às operações da Polícia Federal – devidamente informada por membros da própria PF – e oferece “serviço” para livrar os gestores enrolados, mediante pagamento.

O blogueiro vai fundo e informa que o grupo tem como chefe maior o agiota Gláucio Alencar – o mesmo que, segundo a polícia, mandou matar o jornalista Décio Sá - age da seguinte forma:

Primeiro recebe informações de membros infiltrados na Polícia Federal e na Controladoria-Geral da União sobre ações em prefeituras e outros órgãos públicos que estejam sendo investigados por desvio de recursos públicos.

Em seguida, de posse de cópias da documentação sobre a ação – inclusive pedidos de prisão – outro membro da quadrilha  procura os acusados e toca o terror, exibindo os documentos que comprometeriam o gestor.

E oferece seus “préstimos” para livrá-los da eventual cadeia.

Segundo apurou o blog de D’eça, esta negociação gira sempre entre R$ 200 mil e R$ 600 mil, dependendo do porte do órgão ou prefeitura investigada.

Garantido o negócio, com pagamento antecipado da primeira parte, o envolvido é simplesmente ignorado nas ações da PF e da CGU contra corrupção – e fica na dependência da quadrilha de agiotas.

Muitas vezes, o próprio Gláucio ”financia” o gestor enrolado, tendo a garantia de acesso aos recursos públicos do órgão ou prefeitura investigado pela PF.

Daí por que os cheques de prefeituras foram encontrados com ele…

Está explicado o por que das liminares concedidas para manterem prefeitos no cargo.

Está explicado o por que da prefeita de Paço do Lumiar ter dito que foi refém de membros do judiciário.

Se alguma autoridade séria deste país se importa com este estado de coisa é bom tomar uma providência urgente, sob pena de institucionalização desse crime no Maranhão.

O sistema de segurança do Estado do Maranhão não tem suporte para cuidar da violência do dia-a-dia e combater essas quadrilhas extremamente organizadas, com tentáculos nos poderes constituídos.

terça-feira, 23 de abril de 2013

DA CAPITAL AO INTERIOR: CAEMA está deixando os municípios na fedentina dos esgotos estourados e não tem competência, nem recursos para a melhoria do serviço de saneamento básico no Maranhão.


Tomo como exemplos, Paço do Lumiar e Capital São Luís. Os prefeitos das duas cidades estão implementando ações de melhorias na infraestrutura urbana, mas tem esbarrado nos descasos da CAEMA.

Secretário Municipal de Infraestrutura, Serviços Urbanos e Meio Ambiente de Paço do Lumiar, Marconi Lopes mandou fazer um levantamento juntamente com a CAEMA é este:

ELOILSON SANTOS - Secretario Adjunto da SINFRA acompanhou os técnicos nos levantamentos.

Com base nos dados, o Secretário Marconi Lopes elaborou um plano de serviços urgentes, que devem ser feitos pela CAEMA para que a prefeitura desenvolva os trabalhões de asfaltamento sem obstáculos de esgotos jorrando a céu aberto.

PLANO DE AÇÃO DE SERVIÇOS URGENTES
Item
Descrição da Situação
01
Desobstrução de toda rede de esgoto dos seguintes conjuntos: Maiobão/ Paranã / Tambaú
02
Colocação de todas as tampas dos PV
03
Retirada de todo extravaso que liga na rede de drenagem de agua fluviais
04
Retorno urgente do funcionamento da estação de tratamento do conjunto Maiobão
05
Recuperação imediata da tubulação rompida na localidade do sitio São João, S/N, no lugar pernambucana “ Pedreira do Sr. Cardoso”


São esgotos estourados, bueiros a céu aberto e sem tampas. As cidades estão se transformando em chiqueiros.  O governo estadual não faz qualquer investimento para o saneamento básico. A CAEMA, não consegue sequer fazer o mínimo.

No caso de Paço do Lumiar, tem-se problemas sérios de esgotamento por parte de bueiros estourados.
Marconi Lopes, não descarta propor ação judicial para forçar uma solução urgente por parte da CAEMA.

O Prefeito Josemar disse: "Queremos que a empresa ajude e desobstrua os bueiros, que faça sua parte, nós faremos a nossa”. 

segunda-feira, 22 de abril de 2013

APOLOGIA AO CRIME DE CORRUPÇÃO: Corrupto condenado no mensalão é recebido com honras no Estado no Maranhão.


O sujeito em questão é José Dirceu, o chefe de um esquema chamado mensalão, agora sob proteção dos seus beneficiários, é recebido com honras de Estado pela Governadora do Maranhão, numa atitude de deboche à justiça brasileira, que é letra morta nos compêndios jurídicos, servindo apenas para punir alguns desgraçado desvalidos da sociedade.

E os alienados continuam alimentando suas ilusões de que este é um país sério, Coitados!! 

SISTEMA PENAL HIPÓCRITA E FALIDO: PM condenado por Carandiru deve cumprir só 3% da pena.

Fonte: Folha de São Paulo

domingo, 21 de abril de 2013

Omissão da imprensa e conivência das autoridades são os alimentos das quadrilhas de gestores corruptos que se instalam nas prefeituras para sugarem os recursos que lhes são repassados pelo Governo Federal.


O mais escandaloso caso de corrupção no Maranhão foi denunciado por este blog (O caso de Paço do Lumiar). O esquema de corrupção consumiu mais de 28 milhões dos cofres do município, deixando-o ás traças e em estado de calamidade.

O esquema comprou todos os vereadores da cidade, influenciou em decisões no TJMA e fez com que processos na comarca de Paço do Lumiar e no tribunal não fossem julgados.

A promotora e a juíza de Paço não cederam ás ameaças, nem aos esquemas da quadrilha. Mais foram detidas por liminares expedidas por desembargadores do TJMA dando razão para a quadrilha.

Foi preciso a Polícia Federal entrar em ação. Descobriram que o blog estava certo e identificaram os autores e beneficiários do esquema, culminando com a operação batizada de “OPERAÇÃO ALIEN”, quando prenderam os principais chefes da quadrilha e colocaram neles tornezeleiras eletrônicas para monitoração.

Muitos jornalistas e radialistas de São Luís foram beneficiários da quadrilha que se instalou em Paço do Lumiar, sendo denunciados por este blog. Em consequência, o autor do blog foi ameaçado e é ignorado pelos setores da imprensa denunciados.

Os Jornais O Estado do Maranhão, o Imparcial, O Jornal Pequeno, bem como alguns canais de televisão tinham consigo todos os documentos que revelavam os esquemas, mas silenciaram. Quando davam alguma notícia era de modo superficial.

Após a ação da Polícia Federal, não tiveram como esconder os fatos e hipocritamente rotaram justiça em seus escritos, omitindo a luta do Movimento S.O.S Paço do Lumiar e trabalho jornalístico e investigativo deste blog.

Até um TJMA procurou dar uma satisfação para a sociedade julgando um dos processos, condenando a chefe da quadrilha.

O Caso de  Corrupção de Paço do Lumiar e seu desfecho serve para reflexão das autoridades deste Estado decidirem que devem combater a subtração dos recursos públicos nas prefeituras e nas secretárias do Governo do Estado do Maranhão, sob pena de continuarmos a vivermos em terras arrasadas, sem saúde, sem educação, sem infraestrutura, sem assistência social, sem nada.

Os promotores, em todos os lugares, devem levantar de sua cadeiras e irem ver in loco a situação e agirem com firmeza e interesse.

Ligue 08000981600 ou fale com a Ouvidoria do MP para denunciar gestores corruptos do Maranhão.

sábado, 20 de abril de 2013

TERRORISMO DOS DOIS LADOS: Dos EUA para sustentar o imperialismo e dos malucos sedentos de vingança pelas atrocidades americanas em todos os sentidos.


Os extremistas insistem em fazerem inocentes sofrerem por não terem capacidade bélica para combater o império americano. A reação americana é conhecida quando invadem vilas desses extremistas, crianças, velhos, mulheres e extremistas viram vapor diante das bombas e mísseis americanos.

Esses idiotas extremistas fazem sofrerem inocentes americanos e gente de seu povo.

Para sobreviverem deveriam fazerem como nós brasileiros, que baixamos nossas calças à causa americana desde 2ª guerra mundial e daí vivemos hipócritamente, mas vivemos. Uns se refugiam na álcool, outros nas drogas ou na prostituição, o resto na religião ou na ilusão. Não é melhor assim?  Do que sofrer o que o WIKILEAKS divulgou? (confira) ou (AQUI).

sexta-feira, 19 de abril de 2013

"As pessoas não nascem homossexuais", diz escritor.

"ex-gay"
MADRI - Em uma entrevista concedida ao jornal espanhol El Pais sobre seu livro "Compreender e sanar a homossexualidade", Richard Cohen, quem se define a si mesmo com um "ex-gay", afirmou que a Associação Norte-americana de Psicologia depois de muitas investigações chegou à conclusão de que as pessoas não nascem homossexuais.

O livro do Cohen foi colocado à venda em 2004. Agora em 2012 a editorial LibrosLibres fez uma nova edição que recebeu a aceitação do público incluindo os leitores homossexuais. Entretanto o movimento de lésbicas, gays, transexuais e bissexuais (conhecido pela sua sigla LGTB) pediu que o livro fosse retirado das livrarias o qual foi considerado como um ataque à liberdade de expressão.

Na entrevista ao El Pais e explicando a verdadeira origem da homossexualidade, Cohen afirmou que "em 2008, a Associação Norte-americana de Psicologia disse que embora houvesse muitas investigações sobre as possíveis causa genéticas, biológicas ou hormonais da orientação sexual, não houve descobertas que permitam aos cientistas chegar à conclusão de que a orientação sexual esteja determinada por um ou vários fatores particulares. A ciência diz que as pessoas não nascem gays".

Ao ser perguntado se a homossexualidade é um fator biológico o autor do livro sustentou que aqueles que experimentam sentimentos homossexuais são homens e mulheres extremamente sensíveis e assinalou que eles "vivem uma relação com seus pais, com seus companheiros e com seu entorno, deferente à dos seus irmãos e às de outras pessoas ao seu redor. Essa sensibilidade pode assentar as bases para os sentimentos homossexuais".

O autor do livro, que nos últimos 21 anos trabalhou como psicoterapeuta, confessa que suas reflexões partem de uma experiência pessoal e manifestou que "eu mesmo vivi como gay, tive um companheiro gay durante três anos".

Entretanto durante muito tempo Cohen sofreu por viver nesse estado e reconheceu que não recebeu ajuda porque "muitos terapeutas me diziam que eu tinha nascido gay, que não havia nada a ser feito. Que eu devia aceitar e viver uma vida gay".

O autor explicou que atrás das pessoas homossexuais quase sempre há uma história de dor que preferem ocultar.

"Sob meu desejo pelos homens havia uma ferida. Não recordava que meu tio tinha abusado sexualmente de mim. É algo que reprimi durante 25 anos, até que fiz minha terapia. Então encontrei a um mentor masculino, heterossexual. Quando experimentei o luto por esse abuso minhas tendências homossexuais desapareceram".


Ao referir-se às causas da homossexualidade Cohen sustenta que o abuso sexual é uma das razões e explicou que "nunca é uma coisa só. É uma combinação de vários fatores. 50 por cento de meus clientes sofreu abuso sexual por parte de alguém do mesmo sexo".

Logo depois de assinalar que os homossexuais são uma porcentagem pequena da população e muitos deles seguem sentindo-se mal consigo próprios apesar de seu bom estado físico já que "não importa quantos músculos desenvolvam, mesmo assim eles se sentem inferiores interiormente".

Richard Cohen explicou logo que é um mito afirmar que se nasce gay porque cientificamente isso não é válido. "Mas tampouco se pode dizer que ser gay seja uma opção. A pessoa não acorda um dia e decide ser gay. Há uma série de fatores combinados que fazem que alguém se comporte como gay. Tratando centenas de homossexuais venho descobrindo que há uma série de contextos comuns em todos eles", acrescentou.

Finalmente Cohen disse que "nas biografias dos famosos fica claro também: tiveram experiências similares. Rosie O’Donnell, Greg Luganis, Elton John, Ricky Martin, Ellen DeGeneres... todos têm histórias semelhantes.

Fonte: do Blog de 

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Deputados do Maranhão incorporam R$ 41.009,28, por ano aos seus benefícios, desdenham da população, que besta ainda os reelegem.

A decisão do aumento foi da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado. Assinaram o aumento os deputados: Max Barros (PMDB), Eduardo Braide (PMN), Marcelo Tavares (PSB), Gardênia Castelo (PSDB), Rogério Cafeteira (PMN), Carlinhos Florêncio (PHS), Zé Carlos (PT), e o presidente da mesa, deputado Arnaldo Melo (PMDB). Apenas o deputado Dr. Pádua (PSD) não concordou.

O deputado Manoel Ribeiro (PTB) debochou, dizendo que possui 18 imóveis no Estado, sendo 6 na capital e que o que recebe como deputado não cobriria os gastos para a manutenção dos imóveis.
Manoel Ribeiro chamou a pouca vergonha de direito seu.
Stênio Rezende tenta evitar gravação quando questionado sobre aumentos (Foto: Reprodução/TV Mirante)
Fonte: G1 Maranhão.