Compatilhar

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Imagens de atirador que matou 12 em base naval nos EUA.

Aaron Alexis achava que era 'controlado' por ondas eletromagnéticas. Ele agiu sozinho e não tinha alvos definidos, segundo autoridade.

Do G1, em São Paulo

Imagem de vídeo fornecida pelo FBI, mostra Aaron Alexis andando armado pelos corredores do prédio da Marinha de Washington no dia 16 de setembro. (Foto: FBI/AP)Imagem de vídeo fornecida pelo FBI, mostra Aaron Alexis andando armado pelos corredores do prédio da Marinha de Washington no dia 16 de setembro. (Foto: FBI/AP)
FBI (a polícia federal dos EUA) divulgou nesta quarta-feira (25) um vídeo com imagens do atirador Aaron Alexis, que matou 12 pessoas em um prédio da Marinha em Washington antes de ser morto após trocar tiros com a polícia durante uma hora.
As imagens mostram Alexis chegando ao prédio, ao qual ele tinha livre acesso. Lá dentro, já armado, ele percorre o local, preparando-se para o tiroteio que ocorreria em seguida. Assista.
Valerie Parlave, diretora assistente responsável pelo caso, disse que o atirador acreditava que estava sendo controlado virtualmente por ondas eletromagnéticas.
"Nós encontramos comunicações relevantes dele, em formato eletrônico, que indicam a crença ilusória de que ele estivesse sendo controlado por ondas eletromagnéticas de extremamente baixa frequência nos últimos três meses", disse.
Segundo a investigação, Alexis agiu sozinho no tiroteio, ocorrido em 16 de setembro na base administrativa de Navy Yard, a cerca de 5 quilômetros da Casa Branca. Ele aparentemente não tinha alvos definidos.
Alexis, de 34 anos, era natural do Texas e serviu em tempo integral na reserva da marinha de maio de 2007 a janeiro de 2011.
O incidente esquentou o debate sobre a segurança das instalações militares nos EUA.
  •  
Imagem mostra  Aaron Alexis entrando no prédio da Marinha as 8:08 da manhã (Foto: FBI/AP)Imagem mostra Aaron Alexis entrando no prédio da Marinha as 8:08 da manhã (Foto: FBI/AP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário