Compatilhar

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

NO MARANHÃO, OS SARNEY ESCONDEM DA POPULAÇÃO DADOS SOBRE CRIMES PARA PASSAREM COMO BONS GESTORES.

A Lei 12.681/2012 criou o Sistema Nacional de Informações de Segurança Pública, Prisionais e sobre Drogas – SINESP.

Para alimentar esse sistema, dados criminais devem ser fornecidos, mas os estados ou não informam os crimes, ou quando informam o faz de forma distorcida, escondendo dados importantes para o estabelecimento de uma política de segurança eficaz.

No caso do Maranhão, cujo governo é nitidamente desorganizado e omisso, os dados de crimes no estado não são passados corretamente ao Ministério da Justiça. Confira levantamento divulgado no ANUÁRIO BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA:

O Maranhão está enquadrado no grupo 4 - baixa qualidade e não alimenta o sistema adequadamente.

Mesmo escondendo dados, o Estado do Maranhão figura dentre as piores estatísticas sobre crimes, vejamos:

CRIMES LETAIS:

 CRESCIMENTO DESSES CRIMES EM 248,1%


LESÃO CORPORAL SEGUIDA DE MORTE:

      CRESCIMENTO DESSE CRIMES EM 504,9%


CRIMES VIOLENTOS LETAIS INTENCIONAIS:

   CRESCIMENTO DESSE CRIMES EM 33,4%


HOMICÍDIO DOLOSO:

     CRESCIMENTO DESSE CRIMES EM 10,5%

GASTOS COM SEGURANÇA PÚBLICA E PRISÕES:


EFETIVO DAS POLÍCIAS MILITARES, CIVIS E BOMBEIROS, POR PATENTE:

Em termos proporcionais o efetivo de policiais no Maranhão é muito pequeno para combater a criminalidade que aqui se instalou. 

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública diz que o nosso Sistema de Segurança é caro, ineficiente, capacita e paga mal aos policiais e convive com padrões operacionais inaceitáveis de letalidade e vitimização policial. Em suma, não conseguimos oferecer serviços de qualidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário