Compatilhar

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

A REPÚBLICA, que significa "coisa pública" é uma mentira ingerida passivamente por uma população desiludida, passiva e subserviente que deixou-se escravizar o corpo, alma e mente.

"Partiu dom Pedro II Para o reino de Lisboa. Acabou a monarquia e o Brasil ficou à toa."

A frase acima era um versinho que circulou no Rio de Janeiro pouco depois do embarque de Dom Pedro II rumo a Portugal.

Estava instituído no país o REGIME REPUBLICANO, fato ocorrido no dia 15 de novembro de 1889, sob o comando do marechal Deodoro da Fonseca, tropas revoltadas saíram às ruas para derrubar a MONARQUIA. 

Escritor da época, Lima Barreto avaliou a situação assim: 

"Uma rematada tolice que foi a tal república. No fundo, o que se deu em 15 de novembro foi a queda do Partido Liberal e a subida do Conservador, sobretudo da parte mais retrógrada dele”

A palavra REPÚBLICA significa "coisa pública". 

Então nesta data de feriado vejamos como é tratada a coisa a República, ou seja, a "coisa pública": 

Após a proclamação da República, foi elaborada a Primeira Constituição Republicana, a de 1891. Nela prevaleceu os interesses das elites agrárias do pais, os interesses dos fazendeiros. 

Tudo era controlado por dois partidos, o Partido Republicano Paulista (PRP) e o Partido Republicano Mineiro (PRM). Estes dois partidos controlavam as eleições, mantendo-se no poder de maneira alternada. Esse período ficou conhecido como República das Oligarquias, que existe até hoje no MARANHÃO. 

Não é mera coincidência, é realidade pura. Mudou apenas as personagens, mas o script é o mesmo. 

Pois bem, ai veio a Política do Café-com-Leite (uma referência à São Paulo, maior produtor de Café e à Minas Gerais, maior produtor de gado). Os políticos destes dois estados dominavam tudo. 

Depois, a Política dos Governadores - visava manter no poder as oligarquias. Em suma, era uma troca de favores políticos entre governadores e presidente. O presidente apoiava os candidatos dos partidos governistas nos estados, enquanto estes políticos davam suporte a candidatura presidencial e também durante a época do governo. Eu pergunto, como é hoje? 

O coronelismo - O coronel era um grande fazendeiro que utilizava seu poder econômico para garantir a eleição dos candidatos que apoiava. Utilizava para conseguir seus objetivos políticos, "recursos" tais como: compra de votos, votos fantasmas, troca de favores, fraudes eleitorais e violência. Como é feito hoje? 

O Convênio de Taubaté - Essa foi uma fórmula encontrada pelo governo republicano para beneficiar os cafeicultores em momentos de crise. Como é feito hoje quando as elites estão em crise? 

A Revolução de 1930 - É considerado o fim da República Velha e inicio da ERA VARGAS. O que ele fez para tentar moralizar: 

-Fechou o congresso e as assembléias estaduais. 

-Suspendeu a Constituição de 1891. 

-Colocou interventores militares para governar os estados 

-Em 1933 – Criado o Código Eleitoral. 

-Introdução do voto secreto e feminino. 

-Justiça Eleitoral e Voto Classista. 

-Eleições gerais 

-Assembléia Constituinte 

-Criação dos partidos (PTB, UDN e PSD) 

-Libertação dos presos políticos 

-Partido Comunista - Legalidade 

Vargas tinha o apoio das Oligarquias dissidentes, classe média, setores da burguesia urbana e do exército. Apesar de um grande passo para democracia, a administração Vargas tinha caráter fascista.

DA DITADURA MILITAR ATÉ SARNEY
1964Em 31 de março um golpe político-militar depõe João Goulart da Presidência da República. O Ato Instiucional nº 1 suspende os direitos políticos de centenas de pessoas. O general Castelo Branco toma posse como presidente.
1965Extinguem-se os partidos políticos existentes e institui-se o bipartidarismo, com a Aliança Renovadora Nacional (Arena), de apoio ao governo, e o MDB (Movimento Democrático Brasileiro), de oposição.
1966Suspensas as eleições diretas para cargos executivos. Vários deputados federais são  cassados. O Congresso, ao protestar, é posto em recesso por um mês.
1967O marechal Costa e Silva toma posse na Presidência da República. Líderes da oposição organizam uma frente ampla contra o governo militar.
1968Oposição é reprimida com violência. O Ato Institucional nº 5 marca o endurecimento do regime, agora abertamente ditatorial.
 1969Costa e Silva é afastado por motivo de saúde. Uma junta dos ministros militares assume provisoriamente o governo. A alta oficialidade das Forças Armadas escolhe o  general Garrastazu Médici para presidente.
 1970A oposição ao regime se torna mais intensa, com guerrilhas na cidade e no campo. Os militares reagem com violência. Nos "porões" da ditadura, passam a ocorrer mortes, desparecimentos e torturas. 
 1971-1973
 A repressão vence a guerrilha. O país experimenta um momento de desenvolvimento  econômico que ficou conhecido como "o milagre brasileiro". A economia cresceu, mas em detrimento da preservação ambiental e com o aumento da dependência do petróleo importado e do capital externo.
 1974O general Ernesto Geisel assume a presidência, enquanto o MDB conquista uma vitória expressiva nas eleições legislativas. 
 1975-1976
 Geisel representa a ala moderada dos militares e tenta promover uma abertura, enfrentando seus próprios pares. O crescimento econômico se mantém mas já há sinais de crise, proveniente sobretudo do aumento do preço petróleo e da dívida externa.
 1977A sociedade civil passa a reivindicar efetivamente a recuperação dos direitos democráticos. 
 1978Fim do AI-5. A abertura política progride lentamente. 
 1979O general João Batista Figueiredo assume a presidência. Aprovada a lei da anistia. Centenas de exilados retornam ao país. O pluripartidarismo é restabelecido. 
 1980Agrava-se a crise econômica. Aumentam as greves e as manifestações de protesto. O PDS substitui a Arena e o PMDB o MDB. Fundam-se o PDT e o PTB.
 1981 Continuam os conflitos internos entre a ala radical e a ala moderada das forças armadas. Figueiredo tem um infarto e o poder fica nas mãos de um civil, Aureliano Chaves, durante três meses.
 1982-1983
Eleições diretas para governadores e prefeitos, com vitória da oposição em Estados como São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. O PT obtem seu registro na Justiça  Eleitoral. Sem condições de pagar aos credores externos, o Brasil vai ao FMI.
 1984Uma campanha por eleições diretas para presidente da República agita o país. Emenda à Constituição é votada com esse objetivo, mas não consegue ser aprovada no Congresso. O fim do regime militar é iminente.  
 1985Indiretamente, o civil e oposionista Tancredo Neves é eleito presidente da República. No entanto, com sua morte anterior à posse, assume seu vice, José Sarney. 
A ERA SARNEY
De 1985 até os dias de hoje. Essa figura e seu grupo interferem no destino da nação. O governo Lula, o governo Dilma, tem esse senhor Sarney dando as cartas e vai para história como o mais antigo oligarca do Brasil.

Hoje se comemora a proclamação da república, porém esta proclamação ate hoje não cumpriu seu propósito, pois a "coisa pública" continua na posse dos corruptos fazendo com ela o que bem entendem.


As promessas de melhorias e moralização são só mentiras ingeridas passivamente por uma população desiludida, passiva e subserviente que foram escravos e continuam deixando se escravizar. Agora não mais no corpo, mas a escravidão das mentes. Nesta data um grito de liberdade já seria um bom começo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário