Compatilhar

domingo, 17 de novembro de 2013

JOSÉ SARNEY E JOÃO DAS ÉGUAS.

Na sua Coluna dominical, José Sarney resolveu alegar o que fez nos 50 anos que manda no Estado:

“Rasgamos a floresta e fizemos a Açailândia-Santa Luzia -, asfaltar a São Luís-Teresina, abrir inúmeras estradas para o Sertão, até Balsas. Na Baixada, de onde só se saía no inverno de boi-cavalo ou de teco-teco, abri um distrito rodoviário em Pinheiro, e estradas para São Bento e Alcântara, Bequimão, Santa Helena e fiz a travessia por ferry-boat”.

“Levei a energia de Boa Esperança a todo o interior e em 1979 inaugurei, em São Bento, as linhas de transmissão rasgando todo o Maranhão. Criava a Cohab, a Telma, a Codebam (Companhia de Desenvolvimento da Baixada) e muitas outras. Em São Luís asfaltei todas as ruas, fiz a Ponte do Caratatiua, a Ponte José Sarney (do São Francisco), a Barragem do Bacanga, o Porto do Itaqui, as grandes avenidas”.

“A UFMA foi fundada, criei as faculdades de Engenharia, Agricultura, Administração, Educação em Caxias, promovi as reformas administrativas, criei a Televisão Educativa, as famosas Escolas João de Barro, os postos médicos Sabiá, interiorizei o ensino médio, criando 54 ginásios (Projeto Bandeirante) no interior, fiz a Barragem do Batatã e reformei a estação do Batatã de tratamento de água, deixei planejado o estádio, inclusive a localização, a adutora para buscar água no Itapecuru, reformei todas as redes de distribuição de energia e de água em São Luís”.

Assim como Sarney também fez João das Éguas.

Conta-se que João das Éguas que vivia de desfaçatez morreu e chegando no Céu se apresentou para São Pedro.

São Pedro perguntou seu nome, ele disse: sou João das Éguas. Pedro procurou, procurou o nome de João das Éguas nos registros do Céu, mas não achou.

Informado de que seu nome não constava no céu, João das Éguas começou a fazer alegações, dizendo:

Eu fiz isso, eu fiz aquilo para o meu povo, para os pobres, para minha cidade. Fui um homem bom, como é que meu nome não está no céu?

Nisto, São Pedro chamou o Anjo Gabriel e decretou: - Devolva tudo que fez e deu João das Éguas e mande ele para o inferno.

À semelhança de João das Éguas, José Sarney faz esse alarde sem mencionar quantos bilhões foram desviados nesses mandos e desmandos da sua oligarquia, pois o Maranhão continua na miséria.

Os Estados do Maranhão tem o maior percentual de pessoas em situação de extrema pobreza, segundo informes do presidente do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Eduardo Nunes, no programa de rádio Brasil em Pauta, em parceria com a EBC Serviços.

O Maranhão apresenta o maior percentual, mais de 24% da população do Estado ganha até R$ 70 por mês, conforme linha da pobreza extrema estipulada pelo governo federal. No Piauí, o percentual é 21% e, em Alagoas, 20,4%.

A recompensa para a alegação de Sarney é os quinto do inferno!!

Tudo não passa de estratégia para mais Honoráveis Bandalheiras (CONFIRA AQUI).

3 comentários:

  1. São Luís e o Novo Maranhão

    Quem fez alguma coisa no Maranhão a não ser José Sarney?? Qual é o maior nome intelectual e político do Maranhão hoje?? Quem é o filho mais ilustre desta terra???
    A inveja é o pior dos males e vem destruindo a oposição maranhense desde 1965.
    Hoje o Maranhão é uma referência nacional de progresso.
    Vamos em frente. Passado, presente e futuro, o velho, o novo, o grande Maranhão.
    http://www.abimaelcosta.com.br/2013/11/sao-luis-e-o-novo-maranhao.html

    ResponderExcluir
  2. Nao levaste em conta os bilhões desviados em 50 anos e o tempo em foi presidente.

    ResponderExcluir
  3. kkkkkk, referencia nacional de progresso? Esse posicionamento de não fosse ridículo, seria cômico

    ResponderExcluir