Compatilhar

quarta-feira, 11 de março de 2015

DEPUTADO PEDE ARREGO, MAS TRE MANTÉM PF NA APURAÇÃO DOS CRIMES CONTRA DESEMBARGADORES.

PARCEIROS EM TUDO
Após demissão de irmã de Ricardo Murad (que estava no TRE 20 anos), o deputado Hildo Rocha detonou os membros da justiça eleitoral maranhense, em discurso na Câmara dos Deputados. 

Hildo Rocha disse que o prefeito de Ribamar Fiquene, Edilomar Miranda, só foi cassado por não ter aceitado pagar emissário de membros do Tribunal Regional Eleitoral.

Os desembargadores do TRE-MA reagiram e colocaram a PF para apurar as declarações do deputado.

O Deputado arregou e emitiu nota oficial dizendo não ter certeza de que o “emissário” que cobrou propina do prefeito realmente falava em nome de membro da Justiça Eleitoral maranhense e criticando “insinuações posteriores” sobre suas declarações.

O TRE naõ aceitou suas desculpas e mantem a investigação pela PF. Vai até às últimas consequências.

Hildo Rocha cometeu três crimes tipificados no Código penal:

Calúnia
Art. 138 – Caluniar alguém, imputando-lhe falsamente fato definido como crime.
(…)
 Difamação
Art. 139 – Difamar alguém, imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação.
(…)
 Injúria
Art. 140 – Injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro.
(…)

Nenhum comentário:

Postar um comentário