Compatilhar

quinta-feira, 19 de março de 2015

Diretor de Comunicação da Assembleia Legislativa do Maranhão não se submete ao "método chantagem" e vira alvo dos contrariados.

Há muito se instalou no Maranhão o "método chantagem" por parte de alguns jornalistas e blogueiros. 

Políticos e empresários se queixam de serem os principais alvos de chantagens.

"Seja questões de cunho pessoal, familiar e do cargo que exercemos, ela vem (a chantagem). Ou você dá o jabá, ou não ficará sossegado um segundo", declara um prefeito, que não quis se identificar.

Desta vez, o alvo é o Diretor de Comunicação da Assembléia Legislativa do Maranhão, Carlos Alberto Ferreira. 

Para atingi-lo estão requentando fato de 24 anos atrás, arquivado pela justiça de São Paulo, por absoluta falta de provas e consistência das acusações.

Segundo se apurou, a reação ao diretor seria o fato de alguns não terem sido contemplados na reformulação da comunicação do legislativo estadual.


Carlos Alberto que vem de experiências exitosas na implantação e gerenciamento da TV Band em Imperatriz e TV Difusora em Caxias, onde por onze anos implantou e dirigiu a emissora líder da cidade.





Carlos Alberto
X
'Método chantagem'
Diz que a reformulação na comunicação da Assembléia Legislativa pretende “Potencializar o talento de um grupo de profissionais reconhecidos no mercado, utilizar plenamente a superestrutura montada, e fazer da TV Assembleia uma emissora que possa ser sintonizada nos lares maranhenses”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário