Compatilhar

quinta-feira, 5 de março de 2015

MAIS UM ESCÂNDALO NO TRE-MA E SALVE-SE QUEM PUDER. GUERREIRO JUNIOR REAGE.

ATO PROIBIDO NA CORREGEDORIA DO TRE.

ÉTICA E  MAGISTRATURA, NÃO SERIA UM BOM MANUAL
PARA O AUTOR E PARA O TRE?
Se não bastasse as suspeitas e denúncias que pairam sobre membros do TRE do MA, o recém - empossado Corregedor Lourival Serejo está à vista de protagonizar mais um escândalo na corte eleitoral.

O magistrado estaria colocando na Corregedoria do TRE um suplente de vereador, alheio aos objetivos de uma corregedoria de justiça. Trata-se de ARNALDO CAMPELO LINDOSO, suplente de vereador em São José de Ribamar. Dispõe o art. 366 , do Código Eleitoral:

"Os funcionários de qualquer órgão da Justiça Eleitoral não poderão pertencer a Diretório de partido político ou exercer qualquer atividade partidária...".

DENÚNCIA DE VENDA DE DECISÕES NO TRE-MA.

"Aceitamos e toleramos críticas de quem quer que seja, como exercício da livre manifestação de pensamento, mas as tentativas de achincalha ou aviltamento deste tribunal não será permitido na minha administração, seja dos de fora, seja de alguém de dentro que tenha, por ventura, enveredado por caminhos tortuosos", observa o desembargador Guerreiro Junior, presidente do TRE-MA.

GUERREIRO DISSE QUE CUMPRIRAR O COMPROMISSO
QUE FIRMOU NA SUA POSSE NO TRE.
Para Guerreiro Junior, ninguém pode de maneira gratuita denegrir a imagem de todos os membros de uma corte de justiça e sair como se nada estivesse acontecido. “Fazemos questão de esclarecimentos dos fatos noticiados sem arrodeios ou disse-me-disse. Não recuarei um milímetro dos objetivos traçados no sentido de julgarmos os processos envolvendo crimes eleitorais, representações e outros casos de competência da justiça eleitoral. Estando conclusos os processos, este tribunal emitirá seu juízo. Doa em quem doer”, enfatizou o novo presidente do TER-MA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário