Compatilhar

sábado, 20 de junho de 2015

É O FIM DA PICADA: Ministro da Justiça quer empresas que pagaram propina na Petrobrás participando da bolada de concessões do governo no valor de R$ 198,4 bilhões.

Ele encara os ladrões da Petrobrás olhando no olho.
O juiz da Lava Jato, Sergio Moro, considera que a permissão para empresas investigadas participarem de licitações e firmarem contratos com o poder público gera o risco de que elas continuem praticando atos de corrupção.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso, com o aval da presidente Dilma Rousseff, tomou as dores das empresas que pagaram propina para o PT e convocou jornalistas para rebater o juiz Sérgio Moro.


Zangado Cardoso disse: "Não podemos aceitar a tese de que um plano que sequer teve seu edital publicado possa ser colocado sob suspeição. Inadmissível qualquer referência que possa ensejar suspeição à sua realização".

O Ministro também disse que o interesse público deve estar acima de tudo.

O interesse público, Sr. Ministro é banir todas as empresas e os beneficiados que causaram um rombo de bilhões nos cofres da nação, o que inclui seu governo e seu PT.

Esse é o interesse público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário