Compatilhar

terça-feira, 30 de junho de 2015

PARABÉNS AO GOVERNADOR E AO PADRE. E REPÚDIO AOS SEUS ASSESSORES INCOMPETENTES.

Parabéns ao Governador, por estar comprometido em resolver os problemas carcerários do Maranhão sem tampar o sol com a peneira.

Parabéns ao Padre, por denunciar que a política que vem sendo executada pelo Estado tá é piorando o Sistema Carcerário.

No diálogo dos dois não há agressões, há debate democrático à altura. São dois militantes externando suas convicções e pontos de vista num ambiente democrático. Veja.

Flávio Dino: “(…) Estamos procurando recompor a autoridade do Estado dentro do Complexo Penitenciário, em outras bases. Há quem espere, irresponsavelmente, que isso aconteça em 15 dias. (…) O que eu me comprometi foi em ter uma política, e essa política existe, e está sendo implementada, progressivamente. Implementada com todos os problemas próprios de um processo coletivo. (…) O combate à tortura passa também pela melhoria das condições carcerárias no nosso Estado. E nós vamos conseguir isso, com absoluta certeza.”
Padre Roberto Perez: “Tenho visitado alguns presídios e algumas unidades na capital e no interior. E só pra dizer que nos últimos meses tem se criado uma política de agressão total. De fevereiro para cá, visitei algumas unidades e está parecendo o Carandiru. (…) Só para dar uma olhada para o sistema penitenciário. Só nos últimos meses, agora saiu a maior (trecho inaudível), mas estava feia a situação(…)”
Flávio Dino: “Quando o senhor alude aos últimos meses, o senhor acha que o ano passado estava melhor do que agora?”
Padre: “Não é que seja melhor, o antigo secretário Uchoa ele era muito de conversa. Ele chegava, conversava, chamava algumas pessoas, inclusive eu participava de alguns diálogos diante daqueles momentos difíceis. (…) Nesse sentido, o secretário Uchoa tinha um pouquinho mais de diálogo. (…) Agora tá um pouquinho pior.”
Flávio Dino: “Um pouquinho pior, o senhor tem certeza?”
Padre: “Sim.”
Flávio Dino: “A sorte é que a estatística mostra o contrário da sua certeza. Agora nós vamos fazer o seguinte, padre. Nós vamos fazer uma reunião com a Pastoral Carcerária e o secretário na minha presença. Porque é surpreendente a sua narrativa de que piorou o sistema penitenciário do Maranhão. Porque os números, a não ser que os números estejam errados, eles mostram o contrário disso. (…) Se o senhor conseguir me provar que o sistema penitenciário piorou em relação ao ano passado, onde se cortava cabeça e se jogava por cima do muro, eu vou ficar impressionado. Mas nós vamos fazer essa reunião só para discutir isso, com a minha presença.”
Em seguida, a integrante da Sociedade Maranhense dos Direitos Humanos (Joisiane Gamba) fez outro relato diferente do padre. Disse que não está pior, mas a superlotação e o problema da dignidade dos presos permanecem. Quanto aos pontos narrados por Gamba, Flávio Dino concordou e falou de medidas que estão sendo tomadas para que, em alguns meses, o caso possa melhorar.
Flávio Dino recebendo a benção na Igreja Católica
Foram desnecessárias as notas ofensivas de ambas as partes, provocadas por assessorias incompetentes, que usadas pelo Diabo quiseram transformar um simples debate numa guerra, fragilizando a busca de solução para o problema carcerário do Maranhão.

Ei, governador! Essa sua assessoria vai lhe levar pro buraco. Pode anotar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário