quarta-feira, 18 de novembro de 2015

PF deixa parte do bando de fora: Prende os Sarney, mas faz vista grossa para os Flaviodinistas.

O rompimento do contrato do ICN por determinação da Justiça Federal acaba com a farra da turma dos Sarney e da turma dos Flaviodinistas que continuaram com o mesmo esquema.

Talvez a Polícia Federal não alcançou os Flaviodinistas pela influência do ex-juiz federal, que também tem um um irmão no Ministério Público Federal.

Se “Era com esse tipo de gente que a Saúde do Maranhão
estava sendo controlada”, por que a outra  parte do bando
ficou de fora?
Se o motivo para a ação da PF foi a grande movimentação financeira no periódo, por que a Polícia Federal se limitou somente ao perído dos Sarney, se em apenas 10 meses os Flaviodinistas movimentaram mais de meio bilhão em pagamentos para os isntitutos suspeitos?

Ei, Superintendente da PF! Faça um favorzinho: Dê uma Olhada no Edital de Licitação que Flávio Dino lançou para contratar esses isntitutos e depois compara com os contratos que foram feitos na atual gestão. Podemos lhe garantir, o sr. vai encontrar um bomba!

Dê um uma checada, é rapidinho. Basta comparar a minuta do contrato que está no Edital com os contratos que foram feitos na gestão de Flávio Dino. 

Faça isso sentado, excelência. Para não cair.

“Peixes, a primeira coisa que me desedifica de vós é que vos comeis uns aos outros.

Não só vos comeis uns aos outros senão que os grandes comem os pequenos.

Se fora pelo contrário, era menos mal.

Se os pequenos comeram os grandes, 
bastara um grande para muitos pequenos; mas como os grandes comem os pequenos, não bastam cem pequenos, nem mil, para um só grande."

Padre Antonio Vieira (São Luis do Maranhão, 1654).

Comentários
0 Comentários