Compatilhar

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Cemitério de obras inacabadas em Coroatá recebe críticas de Superintendente.

Em Coroatá, a prefeita Teresa Murad transformou a cidade num cemitério de obras inacabadas, agora cartão postal da cidade.

Às escondidas, Ricardo Murad, marido da prefeita – apesar de estar proibido pela Polícia Federal de colocar os pés na cidade – é desde o início quem manda na prefeitura de Coroatá é "prefeito de fato".

A praça central da cidade - que têm o nome do padrinho político de Ricardo, José Sarney - foi cercada, dezenas de árvores históricas foram cortadas, tudo para justificar uma reforma completa e moderna que não sai do imaginário de Murad. Até uma praça, a da fonte luminosa, foi totalmente destruída para dar vazão aos devaneios do todo ex-poderoso chefe da saúde estadual.

A “reforma” da praça virou até motivo de piada na cidade, onde populares afirmam que a segunda etapa da obra já foi iniciada, se referindo a troca da cerca de madeira e arame por uma de placas de zinco.

Uma placa com prazo de 120 dias para conclusão da obra foi afixada no local.

O SAMU e o prédio da Prefeitura passam por uma reforma infinita, aos moldes da que ocorre na praça. A população sofre com a falta de um prédio adequado que abrigue toda a estrutura do SAMU.

O Hospital Geral do Município - HGM - também foi fechado, o largo da Rodoviária está sendo loteado, ou seja, estão vendendo o patrimônio público dos coroataenses; os canteiros centrais da cidade foram destruídos; a construção de uma quadra poliesportiva coberta não tem previsão para término, entre outros.

A atual administração de Coroatá apesar de conhecer a realidade das escolas tipo "barracão" ainda existentes no município, não se esforça ao menos em oficiar ao Governo do Estado e buscar parceria para a extinção desta vergonha que assola a educação de nossas crianças. Além disso, as reformas das creches municipais estão paradas, a exemplo das que ficam localizadas nos bairros Mariol e Novo Areal.
´
Apesar da crise, a prefeitura de Coroatá paga milhares de reais de aluguel todos os meses em virtude da reforma do prédio que abrigava a estrutura administrativa do município. De outro lado, para fazer caixa, vendeu até um terreno público localizado ao lado do prédio da prefeitura que passa pela eterna reforma da administração Murad.

Ciba critica os murad que não querem
parcerias com o Governo Flávio Dino.
De acordo com o superintendente de articulação política da regional Codó, Sebastião Araújo - Ciba, a população reclama com razão que os Murad´s pregam a reconstrução da cidade através de projetos de obras faraônicas que servem apenas para consumir o dinheiro dos cofres públicos, visto que a maior parte já dura mais de 3 anos sem previsão para término, mas o município não foca suas ações na revitalização das ruas e avenidas da cidade, tomadas por buracos e crateras.

"O governo municipal deveria deixar de lado o rancor pela derrota vivida ano passado e buscar no Governo Flávio Dino, por exemplo, parcerias como o "Mais Asfalto", que estão revitalizando dezenas de cidades do interior, garantido qualidade de vida ao povo", disse Ciba.

Para Ciba, a necessidade da população deve vir em primeiro lugar, e que o atual governo estadual que já vem realizando importantes ações na cidade como a entrega da estrada Coroatá - Vargem Grande, agilizando a reforma da Delegacia de Polícia deixada abandonada pelo governo Roseana, a retomada da construção da primeira Escola de Tempo Integral de Coroatá na área do antigo campo de futebol do bairro Areal, a implementação do projeto para a construção do IEMA e a reforma completa das escolas estaduais, entre outros.

“O governo Flávio Dino está disposto a intensificar suas ações em Coroatá, entretanto, para muitas ações, precisa da sinalização do município”, finalizou Ciba.