quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Enquanto os brasileiros se preocupam com as orgias do carnaval, o zika vírus pode chegar a 1,5 milhões. Vão morrer dançando?

OMS manifestou preocupação com a forma explosiva como o zika vírus está se espalhando pelas Américas. Doença já atinge 23 países.

A doença já atinge 23 países e o número de casos este ano pode chegar a quatro milhões. A reportagem é da correspondente da GloboNews em Genebra, Bianca Rothier.

A diretora-geral da Organização Mundial da Saúde foi clara: "O nível de preocupação é extremamente alto".

Pelas estimativas da OMS, entre três e quatro milhões de pessoas vão ser infectadas pelo zika vírus, nas Américas, em 2016.

O Brasil é o país mais atingido: até 1,5 milhão de brasileiros podem ter contraído o vírus no ano passado. Nem todos apresentaram sintomas.

O Ministério da Saúde confirmou essa relação em novembro. Mais de três mil casos suspeitos de microcefalia estão sendo investigados. As consequências do zika vírus já levaram vários países a recomendar que as mulheres adiem a gravidez.

Na segunda-feira (1°), especialistas da Organização Mundial da Saúde vão decidir se o zika deve ser tratado como uma emergência internacional. A última vez que a OMS fez uma declaração assim foi por causa do vírus ebola, que matou mais de 11 mil pessoas no Oeste da África.

Em meio ao temor global sobre os riscos do zika vírus, o Comitê Olímpico Internacional disse nesta quinta-feira (28) que está monitorando de perto a situação para garantir a saúde dos atletas e do público dos Jogos do Rio de Janeiro.

De passagem por Atenas, o presidente do COI, Thomas Bach, lembrou que a competição vai ser realizada no inverno, quando as condições são menos favoráveis à proliferação do mosquito Aedes aegypti em comparação com o verão.

Mas a OMS avisa: o fenômeno meteorológico El Niño pode influenciar o clima. Os especialistas concordam em um ponto: é fundamental agilizar as pesquisas.

Nesta quinta-feira (28), os Estados Unidos anunciaram que os testes de vacinas contra o zika em humanos devem começar no fim do ano. Mas as autoridades americanas deixaram claro que pode levar anos até que as vacinas cheguem a quem precisa.

Enquanto isso, o povo brasileiro parece não estar nem aí para essa epidemia. Continua produzindo lixos em terrenos baldios à vontade, jogando pneus por aí e saindo para pularem carnaval.

Vão morrer dançando?
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário