quinta-feira, 31 de março de 2016

Crise política Nacional deixa corrida das eleições 2016 sem sal.

Pois é. A crise politica nacional está tirando o foco das eleições 2016, que elegerá prefeitos e vereadores em todo o país.

Até pretensos candidatos estão sem ânimo diante do quadro politico que se apresenta. Para completar, ainda tem as alterações no processo eleitoral em razão da mini reforma nas regras das eleições.

Se a crise não for resolvida a tempo, teremos uma campanha eleitoral sem sal. 

terça-feira, 29 de março de 2016

Sorteio de 500 Unidades do Minha Casa Minha Vida em Paço do Lumiar.

Prefeitura de Paço do Lumiar sorteia endereços de 500 contemplados no Programa Minha Casa, Minha Vida nesta terça-feira (29)

A Prefeitura de Paço do Lumiar por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SEMDES) realiza nesta terça-feira (29), às 14h, o sorteio dos endereços dos  500 mutuários contemplados com as unidades habitacionais da primeira etapa do Residencial Morada do Bosque, na Estrada de Iguaíba.

LEIA MAIS...

quinta-feira, 24 de março de 2016

Prof. Josemar está dando um grande passo na educação de Paço do Lumiar.

Com contas em dia, Paço poderá financiar projetos da Educação


O prefeito de Paço do Lumiar, Josemar Sobreiro e a secretária municipal da Educação,Graça Privado, estiveram na abertura do Encontro Estadual sobre o PAR: Soluções Locais para o Plano de Ações Articuladas, que aconteceu nesta segunda (07), no Rio Poty Hotel, e que contou com a presença do ministro da Educação, Aloizio Mercadante (na foto, com o prefeito) e do governador do Maranhão, Flávio Dino. O encontro, que detalha as ações do Fundo Nacional para o Desenvolvimento da Educação, termina nessa terça feira, às 18h.

O prefeito de Paço do Lumiar, Josemar Sobreiro, falou sobre a quitação com o FNDE em sua gestão:
“Quando assumimos em 2013, havia mais de 40 ações de cobrança contra governos municipais anteriores. Nossa administração priorizou a quitação dessas pendências com o PAR. Hoje, estamos em dia com o FNDE, o que é importantíssimo, porque uma prefeitura inadimplente não pode receber verba federal”, disse Josemar Sobreiro.

O ministro Mercadante falou sobre a os problemas enfrentados pela Educação no Maranhão, que é atingir a meta 1 do plano federal: “colocar todas as crianças de até 5 anos na escola” disse o ministro.
“Depois disso, ampliaremos para a cobertura de crianças maranhenses até os oito anos de idade matriculadas nas escolas públicas”, concluiu Mercadante.
Josemar dá posse a membros do Conselho Municipal da Educação

O prefeito de Paço do Lumiar, Josemar Sobreiro, deu posse nesta quarta (09) aos 14 membros do Conselho Municipal de Educação para o biênio 2016/2017. A cerimônia de aconteceu no gabinete da Prefeitura com a presença da secretária municipal de Educação, Graça Privado. CME possibilita a participação da sociedade na elaboração e fiscalização da política educacional executada pelo município.

Prefeitura de Paço realiza 5ª convocação de aprovados em Concurso Público

A Prefeitura de Paço do Lumiar reafirma o compromisso com a qualidade na gestão pública e convoca os candidatos aprovados no Concurso Público para preenchimento de cargos efetivos na administração municipal. O Edital nº 001/2016 informa a relação dos convocados e as regras para posse. Esta já é a 5ª convocação do concurso, realizado em outubro de 2014. 

Alunas da rede pública municipal de Paço do Lumiar conquistam prêmios em concurso

 
Quatro estudantes da rede municipal de ensino de Paço do Lumiar conquistaram prêmios no Concurso “Por ser menina, eu posso conquistar o mundo”, realizado pela Organização Não Governamental (ONG) Plan Internacional. A entrega da premiação foi realizada nesta quarta (23), durante solenidade realizada no Teatro Cidade de São Luís. As vencedoras concorreram com mais de 200 alunas de escolas públicas de São Luís, São José de Ribamar e Paço do Lumiar. Na ocasião, a ONG também lançou o projeto Escola para Lideranças.
 
No total, 8 meninas venceram o concurso em duas categorias: Produção Textual e Desenho. Na categoria Produção Textual, Glinda Helena Tavares Guimarães e Eduarda de Maria de Jesus Bruzaca conquistaram o segundo e o terceiro lugares, respectivamente. Elas estudam na UEB Benjamim Peixoto, na Pindoba, e produziram textos sobre a conquista de direitos das mulheres. “Não esperava esse resultado. Estou muito feliz e estimulada a participar de outros concursos”, comemorou Glinda. 

quarta-feira, 23 de março de 2016

PODER JUDICIÁRIO DO MA: Cerco aos ladrões do dinheiro público: R$ 10.000.000,00 de ressarcimento ao erário.

Movimento divulga números finais de mutirão de ações de improbidade
O Movimento Maranhão Contra a Corrupção divulgou os números finais do mutirão de julgamento de ações penais e de improbidade administrativas, movidas contra gestores e ex-gestores. Os trabalhos do mutirão aconteceram em todo o Maranhão, envolvendo mais de 70 unidades judiciais, entre comarcas e varas. O mutirão foi idealizado por juízes e promotores e as atividades foram todas direcionadas às ações de crimes contra a administração pública.
Durante o evento, que ocorreu no período de 7 a 18 de março e movimentou mais de 1.500 processos, foram proferidas 216 sentenças, 181 decisões e realizadas 87 audiências. Em valores, foram mais de 10 milhões de reais de condenações de ressarcimento ao erário, além de multas aplicadas a gestores e ex-gestores.  No início de março foi realizado o “Seminário sobre Improbidade Administrativa e Crimes Contra a Administração Pública”, evento também promovido pelas instituições que compõem o Movimento Maranhão Contra a Corrupção.
"Enfrentar a corrupção não é tarefa fácil, mas se cada instituição cumprir adequadamente sua função e cada pessoa cumprir seu papel como cidadão, podemos mudar a triste realidade em nosso país. Penso que os juízes estão cumprindo sua função institucional prevista na Constituição Federal. Estou otimista quanto ao futuro e muito disposta a fazer minha parte como juíza e cidadã", declarou Mirella Cezar, juíza titular da 2ª Vara de Itapecuru.
Na mesma linha, "é necessário continuar priorizando os processos sobre corrupção, mas é fundamental prevenir sua ocorrência. Não temos como prevenir a corrupção prescindindo da participação da sociedade civil organizada. Essa precisa ser a marca da próxima etapa deste movimento. Estou muito otimista e certo de que o Maranhão está dando um bom exemplo", ressalta o juiz Douglas Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís.
Além da participação de juízes e promotores, o Movimento Maranhão Contra a Corrupção pretende ampliar as parcerias a outras instituições e, especialmente, entidades da sociedade civil organizada que tenham entre seus objetivos o enfrentamento da corrupção. “Os integrantes desse movimento continuarão priorizando o combate desta mazela que vem assolando nosso país e que tem sido objeto de tantas notícias a nível nacional hodiernamente, seja com o processamento e julgamento céleres, seja através de ações de conscientização de modo que estas ações se espalhem por todo o nosso país”, observa Rodrigo Terças, titular de Tutóia.
Segundo a juíza Marcelle Farias, da 1ª Vara de Santa Luzia, até bem pouco tempo a preocupação da sociedade era mais voltada para questões como a assistência à saúde e segurança públicas. “Os recentes fatos revelam que além destes temas, hoje a sociedade clama pelo combate à corrupção e exige a transparência e lisura no trato com a coisa pública. Este movimento vem mostrar que o Poder Judiciário e o Ministério Público não estão surdos a este apelo. E esse foi apenas o primeiro passo", disse.
Ao destacar o movimento, o juiz Glender Malheiros, da 1ª Vara de João Lisboa, diz que ele surge num “contexto de combate a esse grande mal que assola o país: a corrupção. Portanto, representa a sensibilidade das instituições integrantes do nosso sistema de Justiça ao desejo emanado da população de combate à privatização da coisa pública e sua impunidade, sem descurar dos cuidados relativos ao respeito ao Devido Processo Legal, personificando a diretriz constitucional da Supremacia Popular”.
Para Frederico Feitosa, da 2ª Vara de Estreito, “em um momento de grave crise nacional em razão da descoberta de atos de corrupção, a magistratura maranhense, em parceria com o Ministério Público, confirma o seu sólido propósito de priorizar o combate a este câncer social. Pensamento compartilhado pelo juiz Samir Mohana, de Urbano Santos: “O legado que esperamos disso tudo, aplicando a lei e fazendo valer o nosso ordenamento jurídico em face dos atos de corrupção praticados, é acabar com a idéia da impunidade, incutindo aos gestores atuais e futuros uma maior responsabilidade com a coisa pública”.
“O Movimento Maranhão contra corrupção entende que deve promover ações que dão cumprimento ao texto Constitucional, quando determinar que todos tem o dever de gerir o bem público em prol do interesse da coletividade. Surge do movimento espontâneo de juízes e promotores que querem contribuir para extirpar a corrupção no trato da coisa pública, fazendo que os  princípios inerentes à Administração Pública (legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência) sejam cumpridos em sua integralidade”, ressaltou Jorge Leite, titular da 3ª Vara de Bacabal.
"No  Estado  Democrático  de  Direito  não  há  mais  espaço  para administradores que  agem  ao  seu  bel  prazer,  empregando  partidários  políticos,  sem  observância  da  estrita legalidade,  ou  adquirindo  produtos  e  serviços  através  de  expedientes  fraudulentos,  na  medida em  que  viola  os  princípios  constitucionais  da  administração pública,  caracterizando  ato  violador do  dever  de  lealdade  às  instituições  públicas,  merecendo  reprimenda  essas  condutas desonestas  e  ilegais,  sendo  o  Mutirão  de  julgamentos  de  Ações  de  Improbidade  Administrativa e  Crimes  contra  a  Administração  Pública,  promovido  pelo  do  Movimento  “Maranhão  contra  a Corrupção”, uma iniciativa que atende à Meta 08 do CNJ para o exercício de 2016", explicou Marco Adriano Ramos Fonseca, da 1ª Vara de Pedreiras.
O juiz da 1ª Vara Cível de Açailândia, Angelo Antonio, finaliza ressaltando que “combatendo efetivamente a corrupção, a Magistratura maranhense juntamente com o Ministério Público mais uma vez contribuem imensamente em favor da administração pública e para o interesse da coletividade, pois depuram as estruturas governamentais de indivíduos desprovidos de senso republicano”.
Movimento - Maranhão Contra a Corrupção é uma ação idealizada por juízes e promotores de Justiça do Estado do Maranhão convencidos de que o combate à corrupção é uma importante medida de prevenção a violações de Direitos Humanos. Além de buscar a responsabilização de gestores por atos de improbidade na gestão de recursos públicos, o grupo também concentra esforços em trabalhos e medidas de prevenção.
A prevenção é realizada com atos que privilegiam valores morais e éticos, transparência e a prestação de contas. Nesse quesito a atuação do grupo consiste na elaboração, execução e colaboração em projetos institucionais e sociais voltados à plena eficácia dos mecanismos de prevenção da corrupção.
 Fonte: Asscom da Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão

segunda-feira, 21 de março de 2016

Jornalistas são presos por chantagem e extorsão.

Cinco jornalistas foram presos em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal sob suspeita de extorquir autoridades e empresários com contratos com a administração pública. Um auditor fiscal da Prefeitura de Cuiabá (MT) também foi detido.

Os cinco, segundo a polícia, pediam de R$ 100 mil a R$ 300 mil para não divulgar, nos veículos em que atuavam, notícias de supostas irregularidades em contratos.

As prisões ocorreram no dia 12, durante a operação "Liberdade de Extorsão", coordenada pela Defaz (Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública). O inquérito deve ser concluído nesta segunda (21), pela Polícia Civil de Mato Grosso.

Os seis mandados de prisão –quatro preventivas e duas temporárias– foram expedidos pela Vara Especializada do Crime Organizado de Cuiabá.

Segundo a Polícia Civil, quatro jornalistas detidos preventivamente são do Grupo Milas Comunicação, que administra os veículos "Centro-Oeste Popular", "Notícias Max" e "Brasil Notícias".

Antônio Carlos Milas de Oliveira, dono do "Centro-Oeste Popular", foi detido em Nossa Senhora do Livramento (MT). Seus filhos Max Feitosa Milas, do "Notícias Max", e Maycon Feitosa Milas, foram presos em Cuiabá (MT) e em Campo Grande (MS), respectivamente. O editor-chefe do "Brasil Notícias", Naedson Martins da Silva, foi detido em Brasília (DF).

A polícia encontrou munições de diversos calibres na fazenda de Antônio Carlos e na casa e na empresa de seu filho Max.

Outro jornalista, Antônio Peres Pacheco, teve prisão temporária decretada e foi detido em Cuiabá. Foi preso temporariamente, no mesmo dia, o auditor fiscal Walmir Correa, da Prefeitura de Cuiabá, sob a suspeita de vazar informações da administração para as extorsões atribuídas aos jornalistas.

O volume financeiro movimentado pelo suposto esquema não foi revelado, assim como nomes de políticos e empresários vítimas do grupo.

O grupo agia, segundo a polícia, havia alguns anos, e o valor cobrado das vítimas variava conforme as condições financeiras de cada uma. Ainda segundo a investigação, das empresas os jornalistas acessavam dados sigilosos da base do ISS (Imposto Sobre Serviços) da prefeitura com login e senha de servidores públicos.

Na última quinta (17), o jornalista Antônio Pacheco e o auditor Walmir Correa foram liberados, após o vencimento do prazo de cinco dias da prisão temporária.

OUTRO LADO

O Grupo Milas informou por meio de um comunicado publicado no site do "Centro-Oeste Popular", na última sexta-feira (18), que as acusações contra diretores e funcionários da empresa serão esclarecidas à Polícia Civil.

Segundo a nota, os veículos do grupo "sempre se pautaram pela verdade e têm como linha editorial o jornalismo investigativo, o que tem incomodado poderosos do Estado e refletido em constantes ameaças e intimações aos funcionários e diretores do grupo".

"A imprensa cumpre seu papel constitucional de reportar os fatos de interesse da sociedade e é isso que os jornais do GM [Grupo Milas] fazem diariamente", diz outro trecho da nota, que afirma ainda que os acusados "estão prontos a esclarecer todas as informações que os investigadores desejarem".

A Folha não conseguiu contato com Pacheco e Correa neste domingo (20

domingo, 20 de março de 2016

SENADOR REVELA O ESQUEMA DO PLANALTO PARA ENCOBRIR INVESTIGADOS.

Não tem outro nome para o que o PT formou no governo que não seja 'uma quadrilha articulada para rapinar recursos da nação brasileira'. Rapinar é subtrair (algo) ardilosamente. Como fez o PT e base aliada do seu governo.

A Lava Jato focou na Petrobrás, mas não foi só da Petrobrás que desviaram recursos. De onde eles puderam, lançaram as garras da corrupção, o que resultou nessa terrível situação que está aí, um governo no descrédito, tendo como aliados pessoas acusadas e condenadas por crimes de lesa-pátria.

A sensação de impunidade fez com que os corruptos avançassem sem medo, mesmo porque tinham resguardo de agentes políticos do Planalto.

Revelado o comandante dos esquemas de corrupção, o governo procurou revesti-lo de poder e foro privilegiado para frustrar investigações da Polícia Federal e decisões judiciais.

O Ministro da Justiça foi incumbido de intimidar a PF e não perdeu tempo: "... Se informações forem vazadas por um agente, toda a equipe será trocada e não preciso de prova. A Polícia Federal está sob nossa supervisão".

A PF respondeu à altura:" A (gente) sabe o que ele fez na Papuda no verão passado". "Não é fazendo ameaças intempestivas e descabidas que o novo ministro da Justiça silenciará a Força Tarefa da Operação Lava Jato". O recado foi dado por um grupo de delegados e agentes federais, sábado (19).

SENADOR ENTREGA O ESQUEMA DA QUADRILHA:

Em entrevista a Daniel Pereira, de VEJA, o senador Delcídio do Amaral (MS), atualmente sem partido, afirma: Lula e Dilma sabiam de tudo. Ele se refere aos crimes do petrolão. O Babalorixá, diz Delcídio, “comandava o esquema”.
O senador confirma que Dilma atuou no STF e no STJ para melar a Lava Jato. E tudo em companhia de José Eduardo Cardozo.
Delcídio admite ter participado da conspirata que tentou obstruir a investigação, em companhia, pois, de Dilma, Lula e Cardozo. E, como se sabe, correndo por fora, estava Aloizio Mercadante.
Bem, meus caros, sendo as coisas assim — e os fatos que vêm à luz parecem dizer que assim elas são —, o lugar de Lula, Dilma, Cardozo e Mercadante é mesmo a cadeia.
Leia trechos da entrevista.
MELAR NO SUPREMO
“Combinou-se uma estratégia para melar a Lava Jato no Supremo.  O presidente do STF era peça-chave no plano. Eu, Dilma e José Eduardo Cardozo discutimos isso juntos. Ficou acertado que o encontro seria no exterior para não chamar a atenção (…). Dias depois da reunião, a presidente conversou em Portugal, fora da agenda, com  Cardozo e Ricardo Lewandowski. Teori Zavascki foi convidado para o encontro, mas não aceitou. Na conversa, Dilma tentou convencer Lewandowski a aderir ao acordão (…). Pouco tempo depois, Lula me contou a mesma coisa — que procurara Lewandowski, mas ele se recusara a atendê-lo.”
RIBEIRO DANTAS, DO STJ
“Sim, cumpri uma missão dada pela presidente, que pediu que eu reforçasse o compromisso de Ribeiro Dantas com a libertação dos presos da Lava Jato caso fosse nomeado ministro do STF. Conversei com ele sobre esse caso num sábado. Um dia antes, Lula havia me convocado para ir a São Paulo, junto com os senadores Renan Calheiros e Edison Lobão para discutir estratégias de defesa da Lava Jato.”
O COMANDANTE
“O Lula negociou diretamente com as bancadas as indicações para as diretorias da Petrobras e tinha pleno conhecimento do uso que os partidos faziam das diretorias, principalmente no que diz respeito ao financiamento de campanhas. O Lula comandava o esquema.”
BANCADA NO STF
“Dilma costumava repetir que tinha cinco ministros no STF. Era clara a estratégia do governo de fazer lobby nos tribunais superiores e usar ministros simpáticos à causa para deter a Lava Jato.”
OPERAÇÃO PARA NÃO PRENDER MERCADANTE
“Eu tinha a informação de que o Mercadante seria preso. Não foi. Alguém operou esse milagre, e olhe que o caso dele foi mais grave do que o meu.”
DILMA, A FINGIDA
“A Dilma herdou e se beneficiou diretamente do esquema, que financiou as campanhas eleitorais dela. A Dilma também sabia de tudo. A diferença é que ela fingir não ter nada a ver com o caso.”
MERCADANTE
“Para Mercadante, Dilma escaparia ilesa, fortalecida e pronta para imprimir sua marca no país. Lula sabia da influência do Mercadante. Uma vez me disse que, se ele [Mercadante] continuasse atrapalhando, revelaria como o ministro se safou do caso dos aloprados (…): ‘Esse Mercadante, ele não sabe o que eu fiz para salvar a pele dele’.
CARDOZO, O VAZADOR
“Cardozo vazava para ela [Dilma] as operações que seriam realizadas pela Lava Jato.”
CARDOZO E A CONDUÇÃO COERTIVA
“Cardozo soube com antecedência da condução coercitiva de Lula e alertou os principais interessados. Foi por isso que ele vazou dias antes trechos da minha delação premiada. Ele sabia que uma coisa abafaria a outra.”
FUI SOLDADO DO PARTIDO
“Não sou corrupto nem roubei. Fui soldado de um projeto de poder e fiz uma escolha errada. Disseram que tentei obstruir a Justiça. Pois bem, agora vou ajudar a Justiça e a sociedade a descobrir quem são os verdadeiros vilões desta história. Esse papel, definitivamente, não é meu. De novo: posso não ser santo, mas também não sou bandido.”

sexta-feira, 18 de março de 2016

Sociedade Maranhense de Radiologia e CBR atualizam profissionais médicos em São Luís.

Começa nesta sexta-feira (18) o curso de imagem urológica do homem, com ênfase em patologia renal, bexiga, próstata, transplantes renais e CA de próstata.

O curso é realizado pela Sociedade Maranhense de Radiologia (SMR) e Colégio Brasileiro de Radiologia e Diagnóstico por Imagem (CBR). O presidente da SMR, Dr. Orlando Rangel, informa que o curso ocorre nesta sexta-feira e sábado e é destinado a todos profissionais médicos que exercem atividades de diagnóstico por imagem (Radiologistas, ultrassonografistas, urologistas, residente em radiodiagnóstica e diagnóstico por imagem e acadêmicos de medicina).

O conteúdo do curso


terça-feira, 15 de março de 2016

domingo, 13 de março de 2016

Vereador Leonardo Bruno concede entrevista.

O presidente da Câmara de Paço do Lumiar, o vereador Leonardo Bruno, recebeu a a equipe do blog Cenários dos Municipios (http://www.cenariodosmunicipios.com/), para gravar e falar de sua atuação como presidente do legislativo luminense, seu mandato, as ações da Câmara, política e assuntos que ocorrem pelos bastidores da política em Paço.

A entrevista abrange 5 blocos. Assista

Bloco 2

Bloco 3

Bloco 4

Bloco 5

AO VIVO: Manifestações no Brasil

sábado, 12 de março de 2016

Assessor Técnico da CGJ-MA publica livro sobre processo disciplinar no Poder Judiciário.

O servidor da Corregedoria Geral da Justiça, Lourival da Silva Ramos Júnior, lançou a obra: Sindicância e Processo Administrativo Disciplina do Maranhão. O autor é bacharel em Direito pela UFMA e especialista em Direito Notarial e Registral pela Faculdade Fortium de Brasília.



O autor foi influenciado pelas palavras do desembargador Cleones Carvalho Cunha, que quando da apresentação do Código de Normas, afirmou que seriam de grande valia para a Corregedoria as futuras críticas e sugestões ao referido Código de Normas, e justificou “o trabalho necessita de constante atualização, como exige o dinamismo do Direito”.

Foi o que fez Lourival Junior. Em sua Obra de conteúdo prático-didático, faz uma análise da legislação em vigor sobre o tema e inseriu sua vasta experiência em comissões sindicantes e processantes contra magistrados, servidores do Judiciário e serventuários extrajudiciais.

O Autor clareia as semelhanças e dessemelhanças entre serventuário judicial e serventuário extrajudicial em feitos disciplinares, demonstrando que a finalidade de afastamento preventivo do servidor público é diferente da de serventuário extrajudicial. “Em medidas tomadas em processo administrativo disciplinar (PAD) isto precisa estar devidamente fundamentado”, observa o autor.

A obra interessa a todos operadores do direito, bem como a servidores públicos em geral, pois no livro, Lourival também trata dos atos e procedimentos de sindicâncias, de PAD, do efeito jurídico do princípio da inocência na ambiência administrativa, além de Análises comparativas com os institutos do direito processual penal, com suas devidas adequações.

A corregedora-geral da justiça, desembargadora Anildes Cruz enaltece a dedicação e o trabalho do servidor ao produzir uma obra de grande valia para a administração do judiciário, seja na aplicação de medidas disciplinares, seja como instrumento de defesa dos que respondem processo administrativo disciplinar", declarou a corregedora da justiça maranhense.  

Prefaciado pela Desembargadora Nelma Sarney, a obra de Lourival Junior foi lançada em duas oportunidades. A primeiro foi durante o 70º Encontro do Colégio de Corregedores do Brasil (ENCOGE) realizado em novembro de 2015 em Barreirinhas. E a segunda no Happy Hour Cultural da Escola Maranhense da Magistratura (ESMAM), realizado em 04 de março.

O livro do servidor encontra-se à venda na Livraria do Advogado (Shopping Tropical), no site da Editora Juruá (https://www.jurua.com.br) e na Corregedoria, com o autor.

Fontes: Asscom da CGJ-MA e ESMAM.

quinta-feira, 10 de março de 2016

Veja o Habeas Corpus impetrado por Lula para tentar escapar da prisão (clique no processo).


LULA SE ESCONDE DEBAIXO DA SAIA DE DILMA PARA NÃO SER PRESO.
Inclusão em pauta Para 10/03/2016
Habeas Corpus / DIREITO PENAL-Fato Atípico
Paciente: Luiz Inácio Lula da Silva
Recebido em: 29/02/2016 - 10ª Câmara de Direito Criminal

sábado, 5 de março de 2016

'O PAI': STF diz que não houve ilegalidade na condução de Lula, que acabou confessando o crime.

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido feito pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para interromper as investigações contra ele e também as ações deflagradas pela Polícia Federal. Segundo a ministra, não houve “ilegalidade irrefutável” na condução das apurações.

Lula vivia dizendo que nada tinha a temer e agora tenta de todas as formas obstruir as investigações e ainda é suspeito de mandar destruir provas via Instituto Lula. As falas de Lula são cheias de contradições. Vamos aos fatos:

Quando Lula deixou a presidência em 2011, o sítio recebeu parte da mudança do ex-presidente, como informou o jornal O Estado de São Paulo naquele ano. "O restante da mudança do ex-presidente seguirá para o seu sítio, em Atibaia, no interior de São Paulo, e para um guarda-móveis da Granero, de acordo com a empresa”.

A imprensa atribuiu a propriedade do sítio a Lula em outras ocasiões, como o Portal Terra em 29 de dezembro de 2011 e a Folha de São Paulo em 3 de janeiro de 2012. Na época, Lula não corrigiu essas informações publicadas pela imprensa.

No aniversário de 36 anos do PT Lula disse que o sítio FOI 'PRESENTE DOS COMPANHEIROS'.

Lula sujou as mãos com a riqueza do povo brasileiro.
Lula só passou a negar que seja dono do sítio depois da descoberta de que empreiteiras envolvidas na corrupção da Petrobrás, reformaram o sítio onde homiziava o petista. Lula já é apelidado de "O PAI", numa alusão ao chefe de uma pesada quadrilha na novela "A regra do Jogo", exibida pela Rede Globo.

Um simples leitura dos fatos, desmascara Lula e o restante dos lesa-pátria.