Compatilhar

sábado, 5 de março de 2016

'O PAI': STF diz que não houve ilegalidade na condução de Lula, que acabou confessando o crime.

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido feito pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para interromper as investigações contra ele e também as ações deflagradas pela Polícia Federal. Segundo a ministra, não houve “ilegalidade irrefutável” na condução das apurações.

Lula vivia dizendo que nada tinha a temer e agora tenta de todas as formas obstruir as investigações e ainda é suspeito de mandar destruir provas via Instituto Lula. As falas de Lula são cheias de contradições. Vamos aos fatos:

Quando Lula deixou a presidência em 2011, o sítio recebeu parte da mudança do ex-presidente, como informou o jornal O Estado de São Paulo naquele ano. "O restante da mudança do ex-presidente seguirá para o seu sítio, em Atibaia, no interior de São Paulo, e para um guarda-móveis da Granero, de acordo com a empresa”.

A imprensa atribuiu a propriedade do sítio a Lula em outras ocasiões, como o Portal Terra em 29 de dezembro de 2011 e a Folha de São Paulo em 3 de janeiro de 2012. Na época, Lula não corrigiu essas informações publicadas pela imprensa.

No aniversário de 36 anos do PT Lula disse que o sítio FOI 'PRESENTE DOS COMPANHEIROS'.

Lula sujou as mãos com a riqueza do povo brasileiro.
Lula só passou a negar que seja dono do sítio depois da descoberta de que empreiteiras envolvidas na corrupção da Petrobrás, reformaram o sítio onde homiziava o petista. Lula já é apelidado de "O PAI", numa alusão ao chefe de uma pesada quadrilha na novela "A regra do Jogo", exibida pela Rede Globo.

Um simples leitura dos fatos, desmascara Lula e o restante dos lesa-pátria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário