terça-feira, 28 de junho de 2016

Wellington do Curso cresce e vira alvo de ataques dos comunistas e holandistas

Por Blog do Neto Cruz
Quem acompanha blogs locais em São Luís já começa a ver a falta de  argumento de alguns companheiros da “blogosfera”. Desde pautas nada propositivas sobre alguns pré-candidatos, assim como ataques direcionados e por qual motivo não dizer, ataques desses motivados por cunho pessoal.
Um dos prefeitáveis que é vítima diária deste modus operandi financiado, pelo que tudo indica, pelo governo do estado e prefeitura de São Luís, é o deputado estadual Wellington do Curso (PP).
O crescimento político de Wellington tem deixando muita gente com dor de cabeça, seja pela sua independência, sua atuação no parlamento estadual (é citado por muitos como um dos deputados mais atuantes da atualidade) e também o fato de Wellington não ter apadrinhamento nem com Dino, nem com Sarney, faz com que muitos que não tem a mesma capacidade ficam incomodados.
A conduta ilibada e independente adotada por Wellington , que não se curvou aos caprichos do governador Flávio Dino e hoje é o único deputado que não recebe nenhuma regalia, não tem “cabide” de emprego no estado, não recebe emendas…  fez com que o eleitorado de São Luís começasse a ver em Wellington o pré-candidato que poderá ser a salvação de São Luís, sem falsa demagogia.
Isso também gerou raiva naqueles que não querem que Wellington decole. Foi o estopim pra que começasse uma sequência de factoides e que começassem a ser plantadas falsas informações em blogs sem credibilidade de São Luís.
É bom sempre verificar a idoneidade do que se ler…
 Leia a história abaixo:

A ÁRVORE QUE CHORAVA

Certa vez, quando um dos anjos de Deus saía para iniciar mais um dia de ajuda aos filhos de Deus, escutou um choro sentido vindo de um campo.
Pensou tratar-se de algum ser humano, mas, ficou surpreso ao ver que quem chorava era uma árvore.
– Por que choras, dona árvore? perguntou-lhe o anjo.

– Choro porque mais um dia vai começar, e o meu sofrimento também.
– E o que a faz sofrer, minha amiga? Será, porventura, o calor do sol?
– Não, “seu” anjo, o sol me faz bem. O que me faz sofrer são as pessoas. Tanto as grandes quanto as pequenas. Elas jogam pedras em mim o dia inteiro. Não consigo entender, “seu” anjo. Eu faço de tudo para agradá-las, mas, elas continuam me maltratando. A árvore aí ao lado, ó, não produz nada, e ninguém maltrata ela. Mas, eu, que me esforço tanto para produzir frutos deliciosos, só levo cacetada. Por que será que elas não gostam de mim?
– Ah… então é isso. Você está enganada, dona árvore. As crianças gostam demais de você e dos seus frutos, por isso elas jogam pedras em você: é para pegar seus frutos.
– Será, “seu” anjo?
– Tenho certeza, minha amiga, preste bem atenção, pois esta frase não é minha, é deles, dos próprios seres humanos e é tão antiga quanto a própria humanidade. Sabe o que eles dizem sobre isso? Eles dizem o seguinte:
“Ninguém joga pedra em árvore que não dá fruto”
– Alegre-se minha amiga, se estão jogando pedra em você, é porque você está produzindo alguma coisa boa.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário