Compatilhar

domingo, 19 de fevereiro de 2017

O caso Guga e o perigo de um atleta milionário morar no Brasil

No período de 1999 a 2002, o atleta Guga pagou 20% dos rendimentos recebidos de patrocínios e torneios através a sua empresa Guga Kuerten Participações. 

Guga chorou no julgamento, mas o Leão não teve pena dele
A Receita Federal quer sugar mais 7,5% do rapaz, alegando que ele teria que pagar como pessoa física e não pela sua empresa. A fome do Leão brasileiro é tão grande, que não adiantou recursos administrativos. Aliás, na Receita Federal do Brasil não adianta recorrer de nada.

Lá quem ainda consegue alguma coisa são os políticos com seus esquemas. Que o diga a Operação Zelotes da Polícia Federal.