Blog do Edgar Ribeiro: A verdadeira Páscoa e a Tradição: Nada a ver

SE NÃO QUISER LER APENAS OUÇA - CLIQUE NO PLAY ABAIXO

sexta-feira, 30 de março de 2018

A verdadeira Páscoa e a Tradição: Nada a ver

CLIQUE E COMPARTILHE ESTA POSTAGEM!



A Páscoa (do hebraico pesah) significa passagem.

No Antigo Testamento significa a passagem do Senhor Deus, que libertou o povo de Israel da escravidão do Egito (Ex 12).

Quando o povo de Israel saiu do Egito entrou na terra de Canaã, celebrou a Páscoa em Gigal, conforme está no livro de Josué cap.5,10-11. A Páscoa dos judeus tem o sentido de fazer a memória da libertação do Povo do Egito, conforme se encontra em Dt 16,1-4.

A Páscoa Cristã é baseada no antigo e no Novo Testamento e comemora a passagem da morte para a vida – é a Ressurreição de Jesus de Nazaré, que havia sido morto na cruz. É a vitória de Deus sobre tudo o que fere e mata a vida. Jesus faz a sua passagem da morte para a vida plena. A partir da Ressurreição de Jesus temos o convite de Deus para participar da vida eterna. 

Como a prisão de Jesus e sua posterior morte, ocorreram na época da celebração da Páscoa dos Judeus (cf. Mt 26,17-56; Mc 14,12-50; Lc 22,14-62 e Jo 13), a sua Ressurreição toma agora o significado de libertação da morte para a vida eterna. Está descrita nos evangelhos: Mt 28,1-8; Mc 16,1-8; Lc 24 e Jo 20.

Para nós cristãos, a Páscoa tem este significado, a Ressurreição de Jesus, a ressurreição para a vida plena, para a vida eterna, para uma nova vida de amor com Deus.

Muitas pessoas, mesmo que ainda estejam vivas, enquanto não vivem no amor, na paz, na justiça e na alegria que Deus nos oferece, mas que preferem viver dominadas pelo ódio, pela mentira, pela vingança, pela injustiça e pelo desamor, estão mortas para Vida. E quando uma dessas pessoas percebe que Jesus lhes oferece uma nova vida de amor e a Ele aderem, e mudam totalmente de vida, fazem assim digamos uma ressurreição, como em Lc15,32.

Os evangélicos realizam todos os meses a Santa Ceia que rememora a páscoa de Jesus.

Já a tradição desvirtuou a parte sagrada do sentido da Páscoa e a adaptou às diversas formas de prazeres mundanos e idolatrias.

Fonte: abiblia.org

Deixe seu Comentário Aqui!